Mulher que matou marido esfaqueado alegando que foi humilhada ganha liberdade

Ele chegou a ficar internado em estado grave
| 26/01/2022
- 16:44
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

Nesta quarta-feira (26), passou por audiência de custódia a mulher acusada do assassinato do marido Reginaldo Amaral Paes, de 39 anos. O crime aconteceu na madrugada de terça-feira (25) e o homem chegou a ficar internado na Santa Casa, em coma, mas faleceu ainda no mesmo dia.

A decisão é do Carlos Alberto Garcete, que concedeu liberdade provisória para a acusada, devendo ela comparecer mensalmente em Juízo. Até então, o crime tratado era o de tentativa de homicídio, mas com a morte do marido, ela deve responder pelo homicídio simples.

Em interrogatório, a acusada preferiu não dar declarações sobre o crime, que confessou na prisão em flagrante.

Esfaqueado

A mãe de Reginaldo foi quem chamou a polícia por volta das 2 horas da madrugada, quando ouviu os gritos de socorro da vítima, que foi encontrada ensanguentada em cima da cama do casal, após ser golpeada no peito.

A autora tentou mentir sobre o crime, dizendo que outra pessoa havia esfaqueado seu marido, mas depois confessou que ela o golpeou após uma briga entre eles. Ela ainda afirmou que sempre foi humilhada pelo companheiro, nos 10 anos de relacionamento, e que nessa madrugada teria resolvido matá-lo depois das discussões.

Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e o homem encaminhado para a Santa Casa. No quarto, os policiais encontraram o local sujo de sangue. A faca usada no crime foi apreendida e a mulher presa em flagrante.

Veja também

Vídeo mostra o momento em que jovem de 22 anos foi vítima de tentativa de...

Últimas notícias