Polícia

Motoristas de caminhão boiadeiro são multados em R$ 16 mil por maus tratos

R$ 16 mil por maus tratos ao deixar gado morrer no veículo em situação de maus tratos

Diego Alves Publicado em 11/01/2022, às 00h11

Divulgação, PMA
Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Aparecida do Taboado, cidade a 458 quilômetros de Campo Grande, autuou dois motoristas de caminhão boiadeiro em R$ 16 mil por maus tratos ao deixar gado morrer no veículo em situação de maus tratos.

Uma equipe de fiscais fazendários do Posto Fiscal Itamarati da Secretaria de Fazend), na rodovia MS 377, no município de Aparecida do Taboado acionou à Polícia Militar Ambiental deste município ontem (8) no início da tarde, para averiguação de maus-tratos a animais bovinos em dois caminhões abordados no Posto Fiscal. Os Policiais Militares Ambientais foram ao local e verificaram que nos dois caminhões abordados pelos fiscais havia gado morto.

Em um veículo, com placas de Lins (SP), conduzido por um motorista de 43 anos, residente em Lins (SP), havia 11 animais mortos. Ele foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 11 milpor maus tratos. No outro caminhão, um tractor com placa de Jaú (SP), com carreta acoplada, conduzido por um motorista de 53 anos, também residente em Lins (SP), havia cinco animais em óbito. Ele foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 5 mil.

Os motoristas afirmaram que os veículos tiveram problemas mecânicos e, por essa razão, o gado havia morrido, pois não tivera acesso a alimentação e água. Eles tinham carregado o gado no município de Canarana (MT), a aproximadamente 937 km do posto fiscal e levavam para a cidade de Lins (SP), que ainda estava a cerca de 270 km. O veículo e o gado foram apreendidos.

Os motoristas foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de Aparecida do Taboado e responderão por crime ambiental de maus-tratos, com pena prevista de três meses a um ano de detenção. O gado apreendido ficou sob cuidados da Agência Estadual Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO).

Jornal Midiamax