Motociclista que matou estudante ganha liberdade e fica proibido de se embriagar

Ele atropelou a jovem de 20 anos
| 03/02/2022
- 18:27
Moto usada pelo rapaz no momento do acidente
Moto usada pelo rapaz no momento do acidente - (Foto: Jardim MS News)

Réu pelo acidente que resultou na morte de Ellen Vicente Lopes, de 20 anos, em Nioaque, a 187 quilômetros de Campo Grande, Wilson Gabriel Greco, 25 anos, teve liberdade provisória concedida, devendo cumprir medidas cautelares. Ele deve entregar a CNH e também fica proibido de se embriagar.

A decisão é dos desembargadores da 2ª Câmara Criminal, que deram parecer favorável ao pedido de habeas corpus feito pela defesa de Wilson. No entanto, ele deve cumprir as medidas cautelares diversas da prisão, como proibição imediata de dirigir veículos automotores, entrega da CNH e proibição de se embriagar.

Ele também deve comparecer aos atos do processo e manter endereço atualizado nos autos, sem poder se ausentar da comarca por mais de 8 dias sem prévia comunicação. A decisão foi publicada no Diário da Justiça desta quinta-feira (3).

Estava preso preventivamente

O acidente aconteceu em 5 de dezembro e, no dia seguinte, Wilson teve a prisão preventiva decretada. A decisão foi assinada pela juíza Jeane de Souza Barboza Ximenes, da Comarca de Plantão da XIV Região, que atende Nioaque. A magistrada pontuou o evidente risco à ordem pública, pela gravidade dos delitos cometidos pelo rapaz.

Ele foi flagrado pilotando a moto embriagado e em alta velocidade em uma via com grande concentração de pessoas. Ainda conforme a juíza, não havia dúvidas de que o rapaz atentou contra a ordem pública e, para garantia, era necessária manutenção da prisão. “Importante pontuar que ele tem na folha de antecedentes informação de dirigir embriagado”, esclareceu.

“Esse comportamento, aliado ao fato de que faz uso de substância entorpecente indicam que o mesmo não possui o domínio de suas ações, situação essa lamentável e perigosa”, consta na decisão.

O acidente

Ellen estava na frente de uma conveniência com amigos, quando foi atropelada. Ela foi socorrida ao Hospital Municipal por ambulância da Secretaria de Saúde, mas morreu durante o trajeto. A Polícia Militar teria recebido denúncia do e estava fazendo rondas para localizá-lo, quando aconteceu o acidente. As outras vítimas foram medicadas e liberadas.

O transporte do motociclista até Campo Grande contou com escolta de uma equipe da PM do Boqueirão. Com a notícia da morte da Ellen, amigos e populares se reuniram em frente à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) na tentativa de linchar o autor. Assim, foi solicitado reforço da PM de Jardim, que enviou duas viaturas para apoiar a ocorrência.

Veja também

Dupla pratica sexo em banheiro de praça pública da cidade

Últimas notícias