Com mais de 1 assassinato por dia, Mato Grosso do Sul é o segundo estado que mais solucionou homicídios no país

Desde o início do ano, já foram registrados em Mato Grosso do Sul 273 homicídios
| 03/08/2022
- 08:53
homicídios
Montagem dos assassinatos em Campo Grande

Apesar do número de assassinatos em Mato Grosso do Sul bater a casa dos 273 homicídios em sete meses, o Estado figura como o que mais resolveu este tipo de crime, ficando em segundo lugar dentre os outros estados da federação. 

O Estado, segundo dados do Instituto Sou da Paz, tem 86% de resoluções de homicídios dolosos, ficando atrás de Rondônia que teve um percentual de 90%. O foi apontado como o estado que menos resolveu este tipo de crime, com 16%.

Ainda segundo os dados, no último ano considerado, o indicador de esclarecimento de homicídios dolosos no regrediu 7% em relação ao ano anterior.

Dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) são de que 273 casos de homicídio foram registrados de janeiro até julho. Em Campo Grande, foram registrados 68 homicídios dolosos.

Semana violenta em Campo Grande

Em uma semana, Campo Grande teve um homicídio a cada 24 horas. Foram seis homicídios cometidos que tiveram como vítimas em sua maioria homens, na faixa entre os 19 e 30 anos. 

Rodiney da Costa Rodrigues, de 31 anos, foi morto a tiros pelo amigo de infância, no dia 23 de julho. Ericky Alves se apresentou na delegacia no dia 27 de julho, onde prestou depoimento e disse que cometeu o crime após ser agredido pela vítima. Ele teria passado a noite escondido embaixo de uma ponte, na Avenida Guaicurus. 

No dia 25 de julho, um jovem de 19 anos foi assassinado a tiros dentro de casa na frente da mãe, no Bairro Jardim Noroeste. Vizinhos relatam que os suspeitos estavam em uma moto e em um Volkswagen Gol de cor preta, fugindo em seguida. Um vizinho detalhou que ouviu a mãe gritar: “Não mata meu filho”, em seguida cerca de 10 disparos. A mãe da vítima teria entrado na frente para tentar evitar o crime.

No dia 26 de julho, Adriano Ferreira OCampos, de 34 anos, foi assassinado a tiros na frente do filho de 9 anos. O atirador ainda invadiu a casa atrás da irmã da vítima. A irmã de Adriano contou aos policiais que após a execução, um dos atiradores invadiu a casa e perseguiu a mulher dizendo para ela não correr. Mas, a mulher contou que se escondeu em um dos cômodos da residência e esperou até que os atiradores fossem embora.

Andreia Aquino Flores, de 38 anos, foi morta dentro de casa em um condomínio de luxo, no Bairro Chácara Cachoeira, no início da tarde do dia 28 de julho. Ela era investigada pela tentativa de homicídio contra o ex-marido, um empresário de Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande

João Lennon Ferreira dos Santos, de 31 anos, executado com mais de 20 tiros, na noite do dia 28 de julho, em Campo Grande, no Bairro Jardim Canguru, era suspeito da morte de Willian Henrique Matos dos Santos, de 31 anos, conhecido como "Rosca", assassinado em março deste ano.

Denis Eladio de Queiroz Baez, de 30 anos, foi assassinado na madrugada do dia 29 de julho, no Bairro Jardim Campo Belo, em Campo Grande. O corpo foi abandonado embaixo de uma árvore.

Veja também

Últimas notícias