Mantida em cárcere, mulher foge e conta que era proibida até de ir ao banheiro em Campo Grande

Durante consulta com psicóloga, polícia foi chamada para ajudar a mulher
| 03/05/2022
- 07:06
Mantida em cárcere, mulher foge e conta que era proibida até de ir ao banheiro em Campo Grande
(Henrique Arakaki, Midiamax)

Mantida em cárcere, uma mulher de 52 anos conseguiu escapar após ser mantida presa por sete dias pelo namorado de 54 anos, em Campo Grande. Ela só podia sair de com a autorização do homem. O caso foi registrado como sequestro e cárcere privado, além de ameaça e violência doméstica, na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

A mulher contou que estava em um relacionamento com o autor há seis meses, sendo que no começo tudo era normal, mas que com o passar do ele começou a se alterar desconfiando de tudo. A vítima contou que o seu celular era controlado por ele, que olhava todas as mensagens.

Ela ainda falou que o autor salvava os números de telemarketing que ligavam para ela com nome de homens e dizia: “são os machos dela ligando”. No dia 23 de abril, o casal foi até a casa de um dos filhos da vítima para lavar roupas, e lá estavam os pertences da filha dela, que mora no exterior.

Em determinado momento, ela pediu para ir ao banheiro e ele colocou a mão em sua barriga dizendo que não precisava. A mulher acabou urinando e defecando nas roupas por não conseguir segurar. Ele ainda disse para ela: “Você não vai confessar quem você está protegendo? Quem você vai levar para o túmulo com você?”

A vítima só conseguiu fugir quando disse que tinha horário marcado na psicóloga. Já no consultório, a médica ligou para a polícia pedindo ajuda e a mulher foi atendida pelo Promuse (Programa Mulher Segura) da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul). O autor não foi encontrado.

Veja também

As mercadorias e o veículo foram apreendidos e encaminhados a Receita Federal

Últimas notícias