Executado com 50 tiros em Campo Grande era procurado por morte de professora no Paraguai

Vítima se chamava Pablino Luis Chávez e tinha mandado de prisão expedido desde 2013
| 02/08/2022
- 08:39
Executado com 50 tiros em Campo Grande era procurado por morte de professora no Paraguai
Pablino foi assassinado em Campo Grande e sepultado em Concepcion (Foto: Gabriel Neves)

O identificado como Isidoro Cáceres, de 35 anos, executado com mais de 50 tiros em Campo Grande, na última sexta-feira (29), usava identidade falsa e era procurado pela Justiça do Paraguai desde 2013. Trata-se de Pablino Luis Chávez, que tinha mandado de prisão por homicídio.

Pablino, que foi sepultado nesta segunda-feira (1º) no municipal de Concepción, no departamento de mesmo nome e que faz fronteira com Mato Grosso do Sul, era procurado pelo assassinato da professora Miriam Beraud Diana, de 38 anos. As informações são da Polícia Nacional do Paraguai.

O assassinato do foragido paraguaio aconteceu no Jardim Los Angeles. No local do crime, a residência onde ele morava com a esposa, a perícia recolheu mais de 50 cápsulas de calibre 9mm. Os autores estavam em uma motocicleta de cor escura.

Segundo testemunhas, a dupla teria descido da moto, ambos armados com pistola, e disparado várias vezes contra Isidoro, que estava na sala de sua casa. No local também funciona um comércio de lanches.

Antes de fugir, os autores teriam efetuado disparos também contra o veículo da vítima, um Toyota Corolla branco, que segundo a polícia não tinha restrições, e foi devolvido para a esposa de Isidoro. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas a vítima já estava em óbito.

Veja também

Armas foram apreendidas e uma delas seria do policial assassinado

Últimas notícias