Achado morto no Chácara das Mansões era adestrador em Campo Grande e polícia investiga overdose

Vítima seria usuária de drogas e teria passado na casa de parentes para buscar dinheiro
| 26/02/2022
- 13:13
Daniel foi encontrado morto no meio da rua.
Daniel foi encontrado morto no meio da rua. - (Foto: Leonardo de França - Jornal Midiamax)

A polícia identificou como sendo Daniel Ferreira, de 28 anos, o homem encontrado morto por moradores na região da Chácara das Mansões, neste sábado (26), em Campo Grande. Parentes dele foram até a delegacia e disseram que a vítima atuava como adestrador de animais e também seria usuária de drogas. 

Ao Jornal Midiamax, investigadores disseram que o crime ocorreu durante a madrugada e que, por volta das 22h (de MS) dessa sexta-feira (25), ele passou na casa do pai, que fica perto do local do crime. O rapaz pegou R$ 30 e saiu, sendo depois localizado morto e com um ferimento na cabeça. 

Uma pessoa, que se identificou como “irmão de criação” de Daniel, alegou que estava viajando e, quando chegou, foi direto para a delegacia obter informação. No depoimento, ele contou que Daniel fazia uso de drogas. 

Um vizinho da vítima, que não será identificado, diz que o local onde ele foi achado morto funcionava, antigamente, como uma boca de fumo. Ele diz que acordou por volta das 5h desse sábado (26) e viu a vítima caída na esquina do cruzamento das ruas Industrial com a Selesti. 

“Eu só sabia o primeiro nome dele, que era Daniel. Vi que ele estava com um machucado na nuca, roxo. Sei que ele era usuário de drogas também e sempre passava e cumprimentava a gente, eu e meus filhos. Aparentava ser um rapaz saudável e eu achei estranho que não tinha marcas de sangue. Não sei se ele foi desovado ali ou então foi overdose de drogas”, alegou o morador, que mora há duas décadas na região.

Entenda o caso

Daniel foi encontrado morto no bairro Chácara das Mansões, na manhã deste sábado (26). Ele foi encontrado por volta das 4h por moradores que passavam pela rua. Ainda não se sabe a causa da morte.

Segundo informações preliminares repassadas ao Jornal Midiamax, o chegou a ser acionado, mas a vítima já estava em óbito, com rigidez cadavérica. Familiares do homem teriam dito acreditar que ele pode ter sido desovado no local por ocupantes de algum veículo.

Eles também teriam dito que o rapaz seria usuário de drogas. A Polícia Civil e a perícia foram acionadas, além da funerária de plantão.

Veja também

Últimas notícias