Família que cuidava de gatos de rua procura polícia após filhotes serem mortos queimados

Eles estavam dentro de uma churrasqueira
| 10/05/2022
- 14:26
Família que cuidava de gatos de rua procura polícia após filhotes serem mortos queimados
Gatinho não resistiu ao incêndio (Reprodução, Instagram)

A apura a morte de filhotes de gatos, queimados vivos no final de abril no Otávio Pécora, em Campo Grande. Os animaizinhos estavam dentro da churrasqueira de uma igreja, onde foi ateado fogo, e apenas uma gatinha sobreviveu.

Esperança, este foi o nome dado para a gatinha que sobreviveu ao fogo. Nas redes sociais, jovem relatou que desde o ano passado alimentava alguns gatos de rua que viviam no terreno da igreja, junto com a .

Em janeiro deste ano, uma gata deu cria a quatro filhotes dentro da churrasqueira da igreja. Segundo a testemunha, os responsáveis pela igreja sabiam da existência dos gatos. No dia 30 de abril, eles teriam feito a limpeza do terreno e atearam fogo.

Gatos foram incendiados
Esperança foi sobrevivente (Reprodução, Instagram)

A princípio, eles teriam ateado fogo na churrasqueira, onde estavam os gatinhos. No dia 1º de maio, mãe e filha foram até o terreno para alimentar os gatos, mas não os encontraram. Foi então que puderam observar um dos filhotes morto dentro da churrasqueira, queimado vivo.

A jovem ainda conseguiu encontrar outras duas gatinhas em um mato, escondidas e machucadas. As duas foram levadas para o veterinário, mas apenas uma resistiu, Esperança. Foi feito registro na Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), que agora investiga o caso.

Conforme o delegado titular, Maércio Alves Barbosa, a princípio não há suspeita de que houve dolo na morte dos animais, ou seja, o fato teria sido um acidente. No entanto, os responsáveis pela igreja serão intimados para prestar depoimento sobre os fatos.

Veja também

Últimas notícias