Ciúme excessivo e reconciliação acabaram no assassinato de Mariana a machadadas pelo marido

Após matar a esposa, suspeito abandonou a residência do casal e corpo da vítima foi encontrado dias depois
| 19/01/2022
- 11:05
Ciúme excessivo e reconciliação acabaram no assassinato de Mariana a machadadas pelo marido
Machado usado pelo criminoso foi apreendido - (Divulgação)

Antes de ser assassinada com golpes de machado pelo marido, Jonas Ferreira Rocha, de 49 anos, em Anastácio, a 134 quilômetros de Campo Grande, Mariana de Lima Costa de 29 anos, havia terminado o relacionamento com o autor. Mas, o casal acabou se acertando e a mulher morta no último dia 15 deste mês dentro de sua casa. 

Jonas fugiu para Campo Grande logo após o crime, onde se entregou e confessou o feminicídio na (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), mas acabou sendo levado para Anastácio e teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça. 

Segundo o delegado Gabriel Salles, mesmo sem revelar durante seu interrogatório a motivação para o , acredita-se que o ciúme excessivo de Jonas seja o motivo para o crime. O delegado ainda disse ao site O Pantaneiro que o casal havia se reconciliado há pouco tempo depois de passar por uma separação. 

Feminicídio

O criminoso confessou que usou um machado para assassinar a esposa, arma que foi encontrada ao lado da casa. O crime aconteceu no último sábado (15) e Jonas deixou a residência, abandonando o corpo da vítima no local.

Testemunhas sentiram o forte odor e policiais arrombaram a porta da residência. O corpo de Mariana foi encontrado já em decomposição, em cima da cama. Contra Jonas havia dois boletins de ocorrência por maus-tratos contra os filhos de Mariana, de 13 e 15 anos, de outro relacionamento.

Os dois adolescentes estão abrigados na rede de proteção de Anastácio. Mariana nunca havia registrado um boletim de ocorrência por violência doméstica contra o marido. Em julho de 2021, um dos adolescentes denunciou à polícia que estava na sala de casa brincando com o cachorro quando o padrasto o enforcou. O irmão mais velho precisou intervir.

Jonas ainda teria com um pedaço de madeira ameaçado matar os meninos, que fugiram de casa. Para a polícia, o homem disse que não queria os enteados em casa e Mariana relatou que as agressões eram constantes, mas que não queria se separar de Jonas.

Veja também

A Polícia Militar de Corumbá prendeu dois colombianos por ameaça e vias de fato, nesta...

Últimas notícias