Campo Grande tem mais uma noite violenta e homem executado a tiros no Santo Eugênio

Semana foi marcada por crimes violentos
| 31/07/2022
- 07:28
Campo Grande tem mais uma noite violenta e homem executado a tiros no Santo Eugênio
Montagem dos assassinatos em Campo Grande

Campo Grande teve mais uma noite violenta e registrou execução pelo 2º dia seguido. Desta vez, Wilson de Jesus Pinto, de 26 anos, foi morto com 4 tiros, na noite deste sábado (30), na Rua Gloria de Goita, Vila Santo Eugênio. Na noite anterior, sexta-feira, Isidoro Cáceres, de 35 anos, foi assassinado após ser alvejado por cerca de 50 disparos no Jardim Los Angeles.

No caso de sábado, testemunhas relataram à polícia que ouviram cerca de 5 tiros e, em seguida, viram o homem já caído ao chão. Ainda não há mais informações sobre o caso, apenas que a vítima teria sido atingida no braço, peito e barriga.

Na sexta-feira, a noite também foi violenta, com a execução de Isidoro no Jardim Los Angeles. Ele foi executado dentro de casa por pistoleiros que chegaram em uma moto preta.

Antes de fugir, os autores teriam efetuado disparos também contra o veículo da vítima, um Toyota Corolla branco, que segundo a polícia não tinha restrições, e foi devolvido para a de Isidoro.

Semana violenta em Campo Grande

A semana foi sangrenta em Campo Grande com pelo menos uma pessoa morta a cada 24 horas em vários bairros da cidade.

Os assassinatos começaram na noite do último sábado (23), na praça da Cohab quando Rodiney da Costa Rodrigues, de 31 anos, foi morto a tiros pelo amigo de infância, Ericky Alves que se apresentou a delegacia, na quarta-feira (27), onde prestou depoimento e disse que cometeu o crime após ser agredido pela vítima. Ele teria passado a noite escondido embaixo de uma ponte, na Avenida Guaicurus. 

Já na segunda-feira (25), um jovem de 19 anos foi assassinado a tiros dentro de casa na frente da mãe, no Bairro Jardim Noroeste. Vizinhos relatam que os suspeitos estavam em uma moto e um Gol de cor preta, que fugiram em seguida.

Um vizinho detalhou que ouviu a mãe gritar: “Não mata meu filho”, em seguida cerca de 10 disparos. A mãe da vítima teria entrado na frente para tentar evitar o crime.

Na terça-feira (26), Adriano Ferreira OCampos, de 34 anos, foi assassinado a tiros na frente do filho de 9 anos. O atirador ainda invadiu a casa atrás da irmã da vítima. A irmã de Adriano contou aos policiais que após a execução, um dos atiradores invadiu a casa e perseguiu a mulher dizendo para ela não correr. Mas, a mulher contou que se escondeu em um dos cômodos da residência e esperou até que os atiradores fossem embora.

A mulher ainda contou que assim que Adriano chegou os dois suspeitos na moto pararam ao lado. “Perdeu playboy, perdeu!”, gritaram. Assustada, ela correu com o sobrinho para dentro da casa, mas mesmo assim o menino ainda teria visto o crime. “Mataram meu pai”, gritou após os disparos.

Andreia Aquino Flores, de 38 anos, foi morta dentro de casa em um condomínio de luxo, no Bairro Chácara Cachoeira, no início da tarde dessa quinta-feira (28). Ela era investigada pela tentativa de homicídio contra o ex-marido, um empresário de Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande

Veja também

Empresários são suspeitos de usarem documentos falsos em procedimentos licitatórios

Últimas notícias