Brasileiros suspeitos de matar três policiais na fronteira de MS são presos

| 03/05/2022
- 06:16
Brasileiros suspeitos de matar três policiais na fronteira de MS são presos
Segundo a polícia paraguaia, os dois são de Campo Grande (Foto: Divulgação)

Dois brasileiros são acusados de envolvimento na emboscada que matou três policiais paraguaios em Sargento Félix López (Puentesiño), no Departamento de Concepción. Eles foram presos em Bella Vista Norte, na fronteira com a cidade de Bela Vista, no Mato Grosso do Sul.

Investigações da Polícia Nacional indicam que Cézar Augusto de Oliveira Arruda e Jolieslie Nunes da Silva, ambos de 23 anos participaram do ataque do dia 24 de abril. Eles estavam escondidos na região e pretendiam entrar no lado brasileiro, uma vez que o patrulhamento no local foi intensificado.

Em seguida, os agentes da Polícia Nacional descobriram que eles têm diversos registros criminais no Brasil, como porte ilegal de armas e tráfico de drogas.

Segundo informações do promotor de plantão, Pablo Zorrilla, publicadas pelo Última Hora, a permanece presa na 5ª Delegacia de Polícia de Bella Vista Norte.

De acordo com informações da Polícia Nacional do próprio Ministério Público, a equipe de policiais foi surpreendida pelos traficantes ao chegar no Yvy Marane’y, distrito de Sargento José Félix López. No local onde sofreram a emboscada, assim que desceram do carro, existe uma plantação de maconha.

Os três policiais mortos foram identificados como o suboficial Silvio de Jesús Espínola Cáceres, o suboficial Aristides Zalazar Talavera e o subcomissário Ever Nelson Espínola. A quarta vítima, que ficou ferida é o agente Marciano Flecha Portillo. A emboscada teria sido ordenada pelo paraguaio Antonio Rodas, que está foragido.

Durante o ataque em Puentesiño, que fica a aproximadamente 70 quilômetros de Bela Vista, os criminosos teriam ainda levado todas as armas de fogo dos policiais. 

Veja também

Local era monitorado pela polícia há várias semanas

Últimas notícias