Após ser preso em Corumbá, equatoriano acusado de matar criança será extraditado

Ele ficou preso no presídio de Corumbá antes de ser transferido para Campo Grande
| 08/07/2022
- 21:25
preso equatoriano
(Foto: Reprodução, Diário Corumbaense)

O equatoriano acusado de matar uma , de 8 anos, filha de sua companheira será extraditado. A decisão partiu da segunda turma do STF (Supremo Tribunal Federal) em votação realizada no último dia 1° de julho. O crime ocorreu no Equador, mas a prisão foi realizada em .

A solicitação de extradição partiu do governo do Equador. Conforme os autos, a menina chegou a ser socorrida, passou por cirurgia, mas não resistiu e morreu dias depois. Foram constatadas fratura no crânio e contusão do tórax.

Durante seu voto, o relator, ministro Edson Fachin, afirmou que estão configurados os requisitos gerais, previstos na Lei de Migração (Lei 13.445/2017), e específicos, constantes do Tratado de Extradição celebrado entre o Brasil e o Equador (Decreto 2.950/1938).

O acusado teria ficado preso preventivamente no Estabelecimento Penal de Corumbá de novembro de 2021 a 31 de janeiro de 2022, segundo o jornal Diário Corumbaense. Depois, ele foi transferido para a Penitenciária Estadual Masculina de Regime Fechado da Gameleira II, em Campo Grande.

Veja também

A Polícia Militar Rodoviária apreendeu 5,3 toneladas de maconha em Ponta Porã, cidade a 298...

Últimas notícias