Abordagem a Corsa termina com prisão de quadrilha que operava esquema de tráfico em Campo Grande

Droga era trazida da fronteira e armazenada em uma casa
| 02/04/2022
- 09:57
Abordagem a Corsa termina com prisão de quadrilha que operava esquema de tráfico em Campo Grande
Droga e carros foram apreendidos (Divulgação)

Na madrugada deste sábado (2), quatro homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas, após abordagem a um dos suspeitos na região do Universitário. Eles são acusados de operarem esquema de tráfico, trazendo carregamento de drogas da fronteira e distribuindo em Campo Grande.

Conforme as informações da polícia, equipe do Batalhão de Choque fazia rondas quando viu o jovem de 19 anos conduzindo um Corsa pelo Universitário. Os militares emparelharam a viatura e perceberam sacos de estopa no banco traseiro, cobertos por um lençol.

O motorista ficou bastante nervoso com a presença policial e foi feita abordagem. Assim, os militares identificaram 200 quilos de maconha que eram transportados no carro. O acabou confessando que foi contratado por telefonema para buscar o entorpecente em uma no Coophavila.

Ele saiu de Três Lagoas e veio até Campo Grande para o ‘serviço’ e receberia R$ 7 mil. Na residência, na Rua da Enseada, os policiais encontraram três carros estacionados na frente e ainda quatro homens no quintal. Um deles tentou correr e foi flagrado escondido no banheiro da casa.

No local ainda foram encontradas mais porções de maconha e também de cocaína. Um dos homens, de 25 anos, contou que alugava a residência para que fosse armazenada e distribuída a droga. Já o homem de 27 anos disse que era usuário e foi ao local para comprar maconha, sendo ouvido na delegacia e liberado.

O homem de 28 anos contou que viajava até a fronteira com o outro rapaz, de 23 anos. Ele dirigia o Peugeot 207 e o outro suspeito um Fiat Uno. Assim, o mais velho fazia serviço de batedor, enquanto o outro dirigia o Uno carregado com entorpecente até Campo Grande.

Os envolvidos foram presos pelo tráfico, associação para o tráfico e ainda por integrarem organização criminosa. Os carros e a droga foram apreendidos. Na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, os presos não quiseram prestar informações formalmente no interrogatório.

Veja também

Últimas notícias