Polícia

VÍDEO: operação conjunta prende chefe de facção criminosa do DF em Mato Grosso do Sul

Chefe do “Comboio do Cão”

Diego Alves Publicado em 30/04/2021, às 21h25

“Wilinha” já preso (divulgação, Polícia Civil)
“Wilinha” já preso (divulgação, Polícia Civil)

Wilian Peres Rodrigues, conhecido como “Wilinha”, chefe de uma facção criminosa do Distrito Federal conhecida como “Comboio do Cão” foi preso nesta sexta-feira (30) em Paranhos, cidade sul-mato-grossense localizada na fronteira entre Brasil e Paraguai que fica a 461 quilômetros ao sul de Campo Grande.

Ele foi preso em ação conjunta do Setor de Inteligência, Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestro), policiais da Decor (DF) e não reagiu a ação policial.

 “Wilinha”, estava foragido desde 2019 e há 20 dias, a Polícia Civil do Distrito Federal solicitou apoio à Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, para efetuar a prisão do foragido.

Contra Wilinha havia quatro mandados de prisão preventiva expedidos pela justiça do Distrito Federal. Ainda de acordo com a polícia, a organização criminosa é responsável por diversos homicídios, tráfico de drogas e de armas e lavagem de dinheiro.

Levantamento do DIP (Departamento de Inteligência da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul) apontou o local em que Wilinha estava e o período em que ficou na residência. Na casa, os policiais encontraram uma pistola calibre 9 mm, com carregador estendido e grande quantidade de munições.

O grupo criminoso é apontado por utilizar pistolas de grosso calibre, com acessórios que aumentam o poder de fogo, como seletor de rajadas e carregadores estendidos. Parte desse material foi apreendido, com membros da organização, em janeiro deste ano.

A investigação aponta ainda que Wilian passou por algumas cidades do Brasil até se estabelecer na fronteira entre Brasil e Paraguai. A suspeita é de que, de lá, ele enviava drogas e armas para o grupo, no Distrito Federal.

Jornal Midiamax