Polícia

Vídeo: guarda municipal, preso ao dirigir bêbado em terminal e xingar colegas, culpa ‘raizada’

O agente apresentava sinais de embriaguez, mas negou o uso de bebidas alcoólicas

Thatiana Melo Publicado em 20/10/2021, às 10h40

None

Preso, nessa terça-feira (19), por colegas de farda ao dirigir bêbado e na contramão no terminal do Aero Rancho, em Campo Grande, um guarda municipal  disse que estava brincando quando desferiu xingamentos contra outros agentes. Ele teve de ser detido a balas de borracha pelos agentes já que fugiu da abordagem. 

Ele estava em visível estado de embriaguez quando passou pelo terminal xingando os colegas de farda: “vão prender bandidos, seus *”. Em seguida, foi embora, mas voltou minutos depois entrando no terminal na contramão. 

O guarda acabou perseguido pelas ruas do bairro, sendo alcançado quando tentava entrar em sua residência. Ele não obedeceu à ordem de parada e um disparo de bala de borracha foi feito para contê-lo. O agente apresentava sinais de embriaguez, mas negou o uso de bebidas alcoólicas.

Ele disse aos policiais que havia tomado dois copos de ‘raizada’ para a fertilidade e a bebida contém álcool. O agente responde a um processo por fazer uma ‘festinha particular’ em local de serviço, na guarita que fica localizada no Terminal Guaicurus.

O guarda teve seu afastamento preventivo publicado em junho deste ano. Na madrugada do dia 20 de junho, a equipe foi acionada por moradores da região do Terminal Guaicurus. Eles acreditavam que a guarita construída naquele local tinha sido invadida por vândalos.

No entanto, no local, os guardas encontraram o colega, em local de serviço, promovendo uma festa particular com aproximadamente quatro pessoas. Foram encontrados narguilé e bebidas alcoólicas — cervejas e vodka.

O guarda também já chegou a ser detido pela Polícia Militar, em dezembro de 2020, por desobediência. Na ocasião, a equipe foi chamada por conta de perturbação do sossego em uma residência, no Nova Lima. Os militares constataram o som alto e acionaram a sirene da viatura, quando o guarda desligou o som.

Em nota, a  SESDES disse que medidas serão tomadas. “ A Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social - SESDES, ainda não recebeu formalmente detalhes da referida ocorrência.  Assim que a instituição for comunicada oficialmente as medidas administrativas serão efetivadas por meio da Corregedoria-Geral da SESDES.”

Jornal Midiamax