Polícia

Transexual é vítima de estupro coletivo após ser sequestrada em Campo Grande

Autores ainda teriam obrigado vítima a praticar relações com um cachorro

Renata Portela e Guilherme Cavalcante Publicado em 26/06/2021, às 07h32

Caso é investigado pela Deam
Caso é investigado pela Deam - (Arquivo, Midiamax)

É investigado caso de uma mulher transexual, de 54 anos, vítima de sequestro, estupro coletivo, injúria racial e lesão corporal grave em Campo Grande. Os fatos aconteceram no dia 18 e a mulher está internada e passou por cirurgia por conta dos ferimentos graves causados pelos dois homens que seriam os autores.

Segundo a denúncia feita por conhecidos da vítima, ela foi abordada na Rua Tietê, na Vila Sobrinho, por dois homens que estavam em um veículo vermelho. Eles sequestraram a mulher, que foi agredida violentamente, estuprada e obrigada inclusive a ter relações sexuais com um cachorro.

Hospitalizada com ferimentos graves, ela foi ouvida pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) antes de passar por cirurgia. Conforme a delegada Sueili Araújo, o sequestro teria ocorrido por volta das 11 horas do dia 18 e a vítima foi levada até uma casa pelos autores.

Depois, foi abandonada na rua, bastante machucada. Uma das linhas de investigação do caso é de LGBTfobia, crime de ódio praticado motivado pela orientação sexual e/ou identidade de gênero das vítimas. O caso foi denunciado à polícia na noite de sexta-feira (25), quando a vítima conseguiu falar sobre os crimes sofridos.

Jornal Midiamax