Polícia

Testemunhas depõe em caso de rapaz que implorou para não morrer em Campo Grande

Glenavan tinha passagens por desobediência, ameaça e violência doméstica

Thatiana Melo Publicado em 09/09/2021, às 08h49

None
Rapaz foi seguido e morto a facada - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Testemunhas começam a ser ouvidas nesta quinta-feira (9) sobre o assassinato de Glenavan Mendes Bercocana assassinado a facadas na última sexta-feira (3), no bairro Nossa Senhora Perpétuo Socorro, em Campo Grande. Ele teria implorado para não morrer ao criminoso.

De acordo com o delegado Nilson Frederich da 4º Delegacia de Polícia Civil, Glenavan tinha passagens por desobediência, ameaça e violência doméstica. Testemunhas começam a ser ouvidas nesta quinta (9), segundo o delegado. O autor do crime continua foragido.

Glenavan tentou fugir pelas ruas do bairro antes de ser alcançado pelo autor a quem devia e ser esfaqueado no ombro. Segundo um vizinho, de 85 anos, ele estava na varanda quando percebeu autor e vítima correndo na rua. A casa onde a vítima foi morta é apenas cercada, sem muros, então a testemunha percebeu quando o rapaz veio correndo pela rua, seguido pelo criminoso, e entrou no terreno da residência para se abrigar.

O autor do crime também entrou no local, onde teria ‘terminado de matar’ a vítima. O rapaz caiu no chão e não resistiu ao ferimento, feito na região da clavícula e que teria atingido uma artéria. Ele morreu antes da chegada do Corpo de Bombeiros.

Após o assassinato, o criminoso fugiu. De acordo com testemunhas, a vítima seria usuária de drogas e teria começado a discussão com o autor nas proximidades da casa. Ainda segundo a polícia, o rapaz teria invadido outra casa antes do homicídio e teria sido seguido pelo morador, que é apontado como suspeito do crime, mas não foi identificado. 

Jornal Midiamax