Polícia

Sesau emite nota de repúdio sobre caso de servidora que teve a mão mordida por jovem em UPA

Agressão aconteceu na manhã desta quinta

Diego Alves Publicado em 15/09/2021, às 21h54

Técnica de enfermagem sofreu uma mordida na mão (Henrique Arakaki, Midiamax)
Técnica de enfermagem sofreu uma mordida na mão (Henrique Arakaki, Midiamax)

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) emitiu uma nota de repúdio contra as agressões sofridas por uma técnica de enfermagem na manhã desta quarta-feira (15), na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino em Campo Grande.

Uma jovem acabou mordendo a mão de uma técnica de enfermagem, de 51 anos, reclamando da demora no atendimento, segundo a versão da técnica de enfermagem, que relatou os fatos e procurou a polícia para registrar a ocorrência.

De acordo com a funcionária, a mulher chegou à unidade de saúde com a mãe, que reclamava de dores abdominais pedindo para que ela fosse atendida rapidamente, mas a técnica de enfermagem estava atendendo outro paciente. Como a autora passou a fazer confusão na UPA, a vítima foi atender a paciente, mesmo o caso não sendo grave.

Após o atendimento, a jovem continuou a gritar dentro da unidade de saúde e a filmar. De repente, segundo relato da técnica, a autora se descontrolou e avançou, mordendo a sua mão. Ela também teria ameaçado a médica e outra enfermeira.

“Todo dia tem uma agressão. Tem colegas que já sofreram até fraturas”, disse a técnica, que trabalha há 24 anos na área.

Outro caso

Uma jovem de 24 anos, foi denunciada por desacato e dano qualificado após ‘causar’ durante a vacinação contra a Covid-19 na UBS (Unidade Básica de Saúde) Silvia Regina. Ela chegou a gritar com os funcionários, arremessar uma cadeira e danificar o vidro do posto na última segunda-feira (13).

Segundo o registro policial, o fato aconteceu por volta das 13 horas de segunda-feira (13). Os atendentes abriram o posto e começaram a vacinação, dando preferência aos idosos. Neste momento, a jovem teria gritado: “Vocês são uns folgados, desorganizados, por que estão passando os idosos e deficientes na frente?”.

Nota de repúdio

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) lamenta profundamente e repudia as agressões verbais e físicas sofridas por profissionais de saúde da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Coronel Antonino, na manhã desta quarta-feira, dia 15 de setembro.
Tal atitude é injustificada, sobretudo neste momento em que os profissionais estão arriscando as suas vidas no enfrentamento do novo coronavírus e na atenção aos pacientes.

Todos os profissionais de saúde, sem exceção, desempenham o seu trabalho dentro das das limitações existentes com um único propósito: tentar dar a melhor assistência possível à população. A secretaria se solidariza com os profissionais envolvidos neste triste episódio e reitera o mais profundo repúdio a todo e qualquer ato de violência.

Jornal Midiamax