Polícia

Preso com droga na rodoviária, paraguaio disse que aceitou traficar para pagar cirurgia da mãe

Preso com maconha no Terminal Rodoviário de Campo Grande, um paraguaio de 22 anos alegou que aceitou traficar porque precisava de dinheiro para pagar a cirurgia da mãe. A droga, de acordo com ele, foi adquirida de um tio, em Ponta Porã, a 346 quilômetros da Capital, e seria entregue para uma mulher desconhecida na […]

Dayene Paz Publicado em 07/01/2021, às 08h26

Foi preso na rodoviária de Campo Grande. Imagem: Divulgação
Foi preso na rodoviária de Campo Grande. Imagem: Divulgação - Foi preso na rodoviária de Campo Grande. Imagem: Divulgação

Preso com maconha no Terminal Rodoviário de Campo Grande, um paraguaio de 22 anos alegou que aceitou traficar porque precisava de dinheiro para pagar a cirurgia da mãe. A droga, de acordo com ele, foi adquirida de um tio, em Ponta Porã, a 346 quilômetros da Capital, e seria entregue para uma mulher desconhecida na rodoviária. A prisão foi feita por policiais do Batalhão de Choque, com apoio do cão de faro de drogas, Maradona.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais realizaram a vistoria na noite desta quarta-feira (06) com apoio de Maradona em um dos ônibus de viagem, com itinerário de Ponta Porã a Campo Grande. O cão indicou a presença do odor de droga em uma mala de cor preta. Através do número do ticket da bagagem, o dono da mala foi identificado, um rapaz de 22 anos, natural de Pedro Juan Caballero.

Os policiais então solicitaram que o rapaz acompanhasse a abertura de sua mala, quando então foi localizado um tablete de maconha, que pesou 680 gramas. Após uma breve entrevista, o rapaz contou que adquiriu o entorpecente de um tio em Ponta Porã e que entregaria a droga no Terminal Rodoviário de Campo Grande para uma mulher desconhecida, pelo valor de R$ 3 mil.

O autor ainda contou que os ‘contratantes’ enviaram uma fotografia sua para a suposta compradora e assim que desembarcasse na rodoviária da Capital ela chegaria até ele. O rapaz também alegou que aceitou transportar o entorpecente porque precisava de dinheiro para auxiliar na cirurgia da mãe. Foram apreendidos R$ 149,00 e três malas com roupas pessoais. Ele foi preso em flagrante por tráfico de drogas e levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol.

Jornal Midiamax