Polícia

Policiais civis apreendem mais de 3 toneladas de drogas em carreta de soja com destino a SP

A ação decorre de investigação iniciada há cerca de 20 dias

Diego Alves Publicado em 25/06/2021, às 00h50

Divulgação/ Polícia Civil
Divulgação/ Polícia Civil

Policiais civis do Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) apreenderam uma carreta carregada com três mil e trezentos quilos de drogas ilícitas, na MS-164, em Ponta Porã, por volta das 4h desta quinta-feira (23). A ação decorre de investigação iniciada há cerca de 20 dias. O veículo estava carregado com soja, com destino ao estado de São Paulo.

De acordo com a polícia, as diligências apontavam que, ocultados pela carga de grãos, estariam dezenas de volumes contendo drogas ilícitas, os quais haviam sido carregadas no Bairro Residencial Kamel Saad, em Ponta Porã.

Realizada a abordagem, o motorista da carreta, residente no Estado de Minas Gerais, foi enfático ao dizer que havia acompanhado o carregamento da soja e que nessa carga não havia nenhuma substância ilícita.

Contudo, ao ser inspecionada a soja os policiais identificaram centenas de volumes contendo a droga. Ao ser descoberta, o motorista por fim confessou que receberia R$ 30 mil para transportá-la de Ponta Porã até o Estado de São Paulo, tendo sido contratado por um desconhecido para realizar essa empreitada.

Apesar do grande volume ocupado pela substância ilícita o seu peso totalizou 3.300 quilogramas, uma vez que a grande maioria da droga era composta por skunk, que ao final configura um peso em muito inferior ao da maconha, que é compactada em prensas. Contudo, enquanto o quilo da maconha é comercializado, em Dourados, por cerca de R$ 350,00, o do skunk alcança R$ 1.200,00. A carga apreendida ultrapassa o valor de três milhões e quinhentos mil reais.

O motorista da carreta foi preso em flagrante pela prática de tráfico e associação para o tráfico de drogas, sendo representado pela decretação de sua Prisão Preventiva.

Jornal Midiamax