Polícia

Polícia diz que possui mais de uma linha de investigação no caso de vereador executado

Delegado diz que equipes fazem buscas ininterruptas, inclusive com ‘oitivas e levantamentos’ desde a madrugada

Graziela Rezende Publicado em 31/12/2021, às 13h43

None
Hugo era vereador em Paranhos - (Reprodução, Redes Sociais)

A Polícia Civil, após montar uma força-tarefa para localizar suspeitos da execução do  vereador de Paranhos, Hugo Leonardo da Silva Gonçalves (MDB), disse que já possui mais de uma linha de investigação para o crime. Ao Jornal Midiamax o delegado José Wilson Ferreira da Silva, titular da delegacia do município, disse que as equipes fazem buscas ininterruptas, inclusive com ‘oitivas e levantamentos’ nesta madrugada. 

“Nós quase não paramos na delegacia para dar continuidade às diligências. Surgiram algumas linhas de investigação, porém, não posso falar neste momento para não atrapalhar. A força-tarefa, que envolve uma equipe nossa, além de Paranhos e da Defron [Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira] também já ouviu algumas pessoas e as buscas estão constantes”, explicou o delegado. 

De acordo com Silva, os policiais também realizaram levantamentos  nas últimas horas, bem como refizeram a rota da vítima para entender se seria uma perseguição somente de carro ou então algo planejado, o qual estaria verificando a vida cotidiana de Hugo. 

“Conforme as investigações avancem, passaremos maiores detalhes. No local, foram encontradas mais de 10 cápsulas no local e estamos aguardando, em mãos, o exame necroscópico”, explicou. 

Entenda o caso

Hugo foi encontrado morto na quarta-feira (29), na região de Sete Quedas, a 459 quilômetros de Campo Grande. 

A princípio, a informação era de que o corpo teria sido desovado em uma plantação de soja. No entanto, conforme a polícia, o corpo de Hugo estava perto de um veículo, que tinha capotado. 

A suspeita é de que ele tenha sido perseguido enquanto dirigia. Ele então teria capotado o carro, e depois foi executado.

Jornal Midiamax