Polícia

Piscineiro acusado de estuprar enteada de 7 anos tem absolvição negada pela Justiça

A Justiça negou nesta quinta-feira (21) a absolvição de um piscineiro acusado de estuprar a enteada de 7 anos, em janeiro de 2020 em sua casa na cidade de Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande. Ele negou om crime na delegacia, mesmo tendo sido flagrado pela esposa quando cometia o abuso. A polícia foi […]

Thatiana Melo Publicado em 21/01/2021, às 09h08

(Ilustrativa)
(Ilustrativa) - (Ilustrativa)

A Justiça negou nesta quinta-feira (21) a absolvição de um piscineiro acusado de estuprar a enteada de 7 anos, em janeiro de 2020 em sua casa na cidade de Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande. Ele negou om crime na delegacia, mesmo tendo sido flagrado pela esposa quando cometia o abuso.

A polícia foi acionada no dia do crime depois da mãe da criança a levar até o hospital e a enfermeira informar que havia a suspeita de ter sido estuprada. Quando os policiais foram até a unidade de saúde, a mãe contou que teria flagrado o marido deitado, apenas de cueca, com a criança que dizia que estava ‘fazendo coisas’ com o padrasto.

A mãe da menina disse que havia saído mais cedo do trabalho por causa da chuva, e quando chegou em casa flagrou o marido deitado só de cuecas na companhia da criança. A menina contou que estava com o padrasto que a chamou até o quarto para ‘fazer aquele negócio’ e tentou colocar a mão dela no seu órgão genital, mas ela tentou tirar a mão, mas o homem não deixou.

O homem acabou preso e na delegacia negou que havia abusado da enteada dizendo que só havia pedido para bela buscar um short para ele. Nesta quinta (21) a Justiça negou a absolvição.

Jornal Midiamax