Polícia

Pedreiro é condenado a pagar R$ 50 mil por estuprar enteada de 13 anos

Menina foi estuprada durante 4 anos

Thatiana Melo Publicado em 11/05/2021, às 12h30

None
(Ilustrativa)

Um pedreiro de 41 anos teve a condenação mantida pela Justiça de Mato Grosso do Sul, e ainda terá de indenizar em R$ 50 mil, sua enteada que por quatro anos foi estuprada pelo homem. A decisão foi publicada no Diário da Justiça desta terça-feira (11).

O homem ainda teve a condenação de 19 anos e dois meses mantida em regime fechado. A defesa ainda tentou apelação, mas a Justiça manteve a condenação. O crime aconteceu durante quatro anos, quando o pedreiro era casado com mãe da menina.

Em um dos episódios de abuso, a vítima e sua mãe, além do autor dormiam em um colchão na sala da residência, quando após a mãe da garota sair para trabalhar, o pedreiro começou a abusar da enteada. Ele passou as mãos nas pernas da garota com conotação sexual só não dando prosseguimento ao abuso quando a mulher voltou para casa.

O pedreiro ainda em outras ocasiões se aproveitou para passar as mãos no corpo da menina e a obrigou a tocar o seu órgão genital. Ele acabou preso e condenado a 19 anos, 2 meses e 23 dias de reclusão, em regime fechado. Condenado ao pagamento R$ 50 mil a título de indenização.

Jornal Midiamax