Polícia

Padrasto que dizia ‘receber espírito’ para estuprar meninas é absolvido em MS

Padrasto levava meninas para um local ermo e dizia que iria ‘benzer’ as vítimas para curá-las de doenças

Thatiana Melo Publicado em 08/09/2021, às 12h38

None
(Ilustrativa)

Durante 1 ano, duas meninas de 11 e 12 anos foram estupradas sistematicamente pelo padrasto de 53 anos, que dizia que ‘recebia espíritos’ aproveitando-se para abusar das enteadas em cidade de Mato Grosso do Sul. Ele foi absolvido pela Justiça, mas o MPMS (Ministério Público Estadual) recorreu da decisão.

Mesmo com o recurso do MP, a absolvição foi mantida pela Justiça e publicada em Diário da Justiça desta quarta-feira (8). Os crimes aconteceram durante os anos de 2008 e 2009. Consta na denúncia que, o homem se aproveitava quando dizia ‘benzer’ as enteadas dizendo que estava recebendo espíritos para estuprá-las.

As irmãs eram levadas para um matagal atrás de um terreno próximo a casa delas, onde eram abusadas. Ele afirmava que era para o bem delas. O autor ainda dizia que elas não podiam contar sobre o ‘benzimento’, senão não surtiria efeito. Quando o crime foi descoberto, as irmãs narraram o caso de maneira muito similar contando o que acontecia.

A mãe das meninas disse na época que, não havia notado nenhum comportamento anormal nas filhas, mas um desejo de liberdade, pois o acusado não permitia que amigos ou namorados frequentassem a casa. Ele acabou absolvido dos crimes, em março deste ano, apesar de existirem indícios iniciais de possível culpabilidade do denunciado, não se obteve, em todo decorrer processual, provas concretas que autorizem um decreto condenatório.

O MPMS recorreu da decisão, mas a absolvição foi mantida pela Justiça, no dia 30 de agosto deste ano.

Jornal Midiamax