Mulher inventa medida protetiva para tirar companheiro de casa após discussão

Uma mulher mobilizou um efetivo da PM (Polícia Militar), neste sábado (9), ao denunciar uma quebra de medida protetiva que não existe e quase levar seu companheiro para a prisão, em Nova Andradina. Segundo o Jornal da Nova, após serem acionados, os policiais foram recebidos pelo homem, que relatou uma discussão com sua companheira. Ele […]
| 10/01/2021
- 21:04
Mulher inventa medida protetiva para tirar companheiro de casa após discussão
Foto: Arquivo - Foto: Arquivo

Uma mulher mobilizou um efetivo da PM (), neste sábado (9), ao denunciar uma quebra de medida protetiva que não existe e quase levar seu companheiro para a prisão, em Nova Andradina.

Segundo o Jornal da Nova, após serem acionados, os policiais foram recebidos pelo homem, que relatou uma discussão com sua companheira. Ele contou que ela estava nervosa e por isso havia saído de casa, onde ambos moravam há mais de 30 dias.

Os policiais entraram em contato com a moça por telefone, quando ela garantiu que tinha a medida protetiva e que tinha interesse em representar contra o suspeito. Também afirmou estar na casa de uma amiga.

Os policiais solicitaram para a mulher permanecer no local, que estavam prendendo o companheiro e ambos iriam para a Delegacia de Polícia, para formalizar o boletim de ocorrência. Porém, durante o deslocamento, a PM não conseguiu mais contato com a moça.

Em checagem dos dados do suspeito no sistema policial, nada foi encontrado contra ele. Nesse período, a mulher não atendia mais as ligações e por mensagens via , respondeu que estava na residência de sua tia, em outro bairro.

No local informado, a mulher recebeu os policiais dizendo que queria tirar seu companheiro da casa e ao ser indagada sobre a medida, informou que não sabia onde estava, entretanto, confirmou que estava convivendo com o companheiro há mais de 30 dias.

Após checagem pelo sistema da Justiça, nada contra o rapaz foi encontrado e nem a tal medida protetiva que a suposta vítima falava que tinha. Um boletim de ocorrência foi registrado e a mulher pode responder por falsa comunicação de crime ou contravenção. O rapaz foi liberado.

Veja também

Últimas notícias