Polícia

Mulher é executada com tiros no pescoço ao conversar com amigos em Campo Grande

Jovem foi morta após receber ameaças pelo WhatsApp

Renata Volpe e Dayene Paz Publicado em 04/06/2021, às 09h47

Polícia Civil investiga o crime
Polícia Civil investiga o crime - Arquivo, Midiamax

Raiane dos Santos Jatobá, de 25 anos, foi morta a tiros na noite da última quinta-feira (3), no Jardim Itamaracá, em Campo Grande. O autor do crime, estaria de capacete e ainda não foi reconhecido.

Conforme informações obtidas pela reportagem do Jornal Midiamax, a jovem estaria na companhia de dois amigos na noite de ontem, em frente a casa onde morava, no bairro.

Segundo uma amiga de Raiane, ela era usuária de drogas e teria visto mensagens de um homem cobrando-a pelos entorpecentes pouco antes da execução.

Conforme o relato feito pela amiga à Polícia Civil, ela morava com Raiane há quatro meses e sabia que a jovem usava drogas. Na noite do crime, a vítima estava com mais dois amigos na calçada de casa, consumindo bebidas alcoólicas e cocaína.

De repente, um homem com capacete e viseira aberta entrou pelo portão da casa e atirou contra Raiane, sem dizer nada. A amiga que estava ao lado dela, viu a vítima caindo no chão e o suposto criminoso apontou a arma para os amigos da jovem e novamente disparou.

A amiga tentando se proteger, correu para dentro da casa e o suposto atirador teria fugido. Ela não soube dizer se o criminoso estava acompanhado, nem qual roupa usava e nem o tipo da arma.

Ainda segundo o relato da amiga da jovem à polícia, Raiane teria recebido mensagens pelo WhatsApp sendo cobrada por drogas que teria comprado, além de ameaças, caso não pagasse. 

Raiane morreu no local do crime com um tiro no pescoço e outro na barriga. Testemunhas informaram que viram um homem em uma moto de 160 cilindradas estacionando no local do crime.

Jornal Midiamax