Polícia

Moradora salva de incêndio acredita que marido possa ter ateado fogo em residência

Ele alegou que foi ao mercado na hora do incêndio

Renata Portela Publicado em 26/07/2021, às 15h13

Vítima foi resgatada com ajuda de vizinhos
Vítima foi resgatada com ajuda de vizinhos - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

No domingo (25), um dia após ser resgatada do incêndio que destruiu a casana Rua Wagner Jorge Bortotto Garcia, no Carandá Bosque, a vítima, de 56 anos, procurou a Polícia Civil para denunciar o marido. Ela acredita que ele possa ter ateado fogo na casa e, inclusive, já teria ameaçado cometer tal crime.

A vítima procurou a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) e relatou que a casa pertencia ao marido. Além disso, acredita que foi ele mesmo o autor do incêndio, já que não havia mais ninguém no local. Ela chegou a ver o fósforo recém-aceso, que já estava apagado, perto do fogão.

Em seguida, a moradora viu o sofá em chamas e gritou pelo marido, mas ele não ouviu. O homem alegou que tinha saído para ir ao mercado colocar crédito no celular. Segundo a vítima, o suspeito já tinha ameaçado atear fogo na residência há algum tempo, mas ela não chegou a denunciar a ameaça.

Incêndio que destruiu a residência

Equipe da Polícia Militar fazia patrulhamento quando percebeu a fumaça escura e foi ao local, onde várias testemunhas já estavam tentando ajudar a apagar as chamas. Populares avisaram que uma das vítimas ainda estava na casa e as chamas altas tomaram toda a frente da residência, sendo impossível o acesso.

Os policiais entraram pelo terreno ao lado, onde viram um homem quebrando o muro e puderam ouvir a moradora gritando. Ela estava na parte dos fundos da casa, que estava em chamas. Os policiais também ajudaram a derrubar o muro, com marretas fornecidas por populares, e retiraram a mulher de 56 anos do local.

A vítima estava acuada nos fundos do quintal, onde o calor e a fumaça estavam intensos e as chamas quase chegando ao local. Com uma escada fornecida por testemunhas, a mulher foi retirada e encaminhada pelo Corpo de Bombeiros até o posto de saúde.

Ainda de acordo com a polícia, a equipe também conseguiu salvar os dois cachorros e um jabuti da casa, enquanto os militares do Corpo de Bombeiros extinguiam as chamas altas. Os moradores das outras casas também foram retirados do local, já que o fogo se alastrava e o calor comprometeu a estrutura dos imóveis.

A informação inicial é de que ocorreram rachaduras nas residências vizinhas. O morador de 77 anos estava no mercado no momento do incêndio e chegou já com várias equipes no local. Ao todo, foram 7 viaturas do Corpo de Bombeiros empenhadas, que utilizaram 27 mil litros de água para conter as chamas.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro como incêndio.

Jornal Midiamax