Polícia

Marido que tentou matar grávida e filha queimadas em Campo Grande é condenado a 8 anos

A menina tinha 1 ano na época do crime

Renata Portela Publicado em 16/06/2021, às 17h03

Vítima amamentava quando foi incendiada pelo marido
Vítima amamentava quando foi incendiada pelo marido - (Arquivo, Midiamax)

Nesta quarta-feira (16), homem de 35 anos foi condenado a 8 anos de prisão, por crime cometido na noite do dia 12 de setembro de 2018. Na ocasião, ele ateou fogo na esposa, que estava grávida de 6 meses, e na filha de 1 ano e três meses. O crime aconteceu na casa da vítima, no Jardim São Conrado.

Segundo apresentado na denúncia, por volta das 18 horas daquele dia 12, o acusado – que não terá o nome revelado para que a vítima não seja identificada – foi até a casa que fica no São Conrado. No local, ateou fogo tanto na mulher quanto na criança, que tinha pouco mais de um ano de idade.

Na época, a Polícia Militar confirmou que a vítima estava amamentando a menina, sentada na cama, quando o suspeito chegou ao local. Ele jogou tíner na vítima e o produto inflamável respingou também na criança. Em seguida, o acusado ateou fogo e o incêndio se alastrou pelo cômodo. Ele ainda tentou mentir a versão dos fatos, mas acabou preso.

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) chegou a apontar que houve intenção do feminicídio, que só não foi concluído porque a mulher conseguiu apagar as chamas dela e da filha. As duas ficaram gravemente feridas e precisaram ser internadas. Após o crime ainda foi descoberto que a mulher estava grávida de seis meses.

Julgamento

O julgamento foi presidido pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri. O conselho de sentença decidiu por desclassificar o crime de tentativa de feminicídio e o autor foi então condenado por lesão corporal gravíssima e lesão corporal de natureza grave.

Ao todo, somadas as penas, ele foi condenado a 8 anos de reclusão, em regime semiaberto, já que ele está preso e cumpriu mais de 7 meses em regime fechado.

Jornal Midiamax