Polícia

Mãe que via marido estuprar filhos perde a guarda e crianças vão para o abrigo em MS

Mulher foi proibida de fazer visitas as crianças de 4, 5, 6 e 10 anos

Thatiana Melo Publicado em 02/06/2021, às 09h46

None
(Ilustrativa)

Quatro crianças foram levadas para um abrigo de uma cidade a leste de Mato Grosso do Sul depois de serem estupradas e a mãe que sabia dos abusos nada ter feito. A mulher foi proibida de fazer visitas aos filhos, que ainda sofriam de maus-tratos. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (02) no Diário da Justiça de Mato Grosso do Sul. 

As crianças têm 4, 5, 6 e 10 anos, sendo que o menino de 5 anos e a menina de 4 anos são filhas do autor e o outro casal de crianças são enteados. Todos eram abusados pelo homem, que aproveitava a noite, quando as vítimas estavam dormindo, passava de cama em cama estuprando as crianças, que também sofriam abusos durante o banho. Sendo que em um dos abusos teria rompido o hímen da enteada de 6 anos.

Segundo consta na denúncia, as crianças foram ouvidas em janeiro deste ano em depoimento especial, e o enteado de 10 anos contou sobre os abusos e que em muitas vezes sua mãe observava da porta os estupros, mas nada fazia.

Nos autos ainda consta que a família é acompanhada desde junho de 2017 pelos crimes de maus-tratos contra as crianças, logo após a internação do menino de 5 anos, que na época dos fatos era um bebê de 1 ano, que foi levado para o hospital com quadro de desnutrição, desidratação e falta de higiene.

Após isso, a família se mudou e os conselheiros tutelares só voltaram a reencontrar com a família em agosto de 2018, quando a situação ainda perdurava. No dia 14 de agosto de 2020, em nova visita realizada pelo Conselho Tutelar a mulher contou que seu companheiro bebia com frequência e a agredia fisicamente, assim como ao seu filho de 10 anos.

Depois disso, as crianças foram levadas para o abrigo. As crianças em depoimento demonstraram um medo excessivo ao falarem com a mãe. O homem foi preso.

Jornal Midiamax