Polícia

Mãe e filha foram feridas por pelo menos três tiros e polícia encontra carro usado no crime

Elas tinham ferimentos no antebraço, cabeça e tórax

Danielle Errobidarte Publicado em 04/05/2021, às 16h20

None
(Foto: Ponta Porã Informa)

Mãe e filha - Érika Rodrigues Salomon e Nahiala Victória Rodrigues, respectivamente - mortas com poucas horas de diferença em Ponta Porã, fronteira com o Paraguai, foram atingidas com pelo menos três disparos de arma de fogo, cada uma. O carro usado para ir até o supermercado e o hospital, onde as vítimas trabalhavam, foi encontrado na residência de uma terceira pessoa. A arma utilizada no crime não estava no veículo.

Segundo a delegada Marianne Cristine, responsável pelas investigações, a mãe foi atingida na cabeça, abdômen e antebraço, e a filha na cabeça. Ainda conforme a delegada, a versão de testemunhas que relataram que Erika teria sido atingida nas pernas para não correr, não foi confirmada. “Ela não sofreu nenhum tiro nas pernas”, afirma.

O autor, ex-marido de Nahiala e ex-genro de Érika, teria ido até o supermercado em que Erika trabalha, na Vila Maria Auxiliadora, e assassinado a ex-sogra. Em seguida, teria ido até o Hospital Regional de Ponta Porã, onde Nahiala trabalha, aguardado no portão e esperado a ex-mulher aparecer para executá-la.

O supermercado ontem Erika trabalhava emitiu uma nota de pesar e decretou luto até as 13h desta quarta-feira (5), sem funcionamento das atividades.

Denunciado por agressões

A princípio, no dia 1º de maio Nahiala teria sido agredida pelo ex, que a chutou e cuspiu no rosto da vítima. Conforme o Ponta Porã News, a suspeita é de que a briga tenha começado por ciúmes do autor com a jovem.

A Polícia Paraguaia chegou a ser acionada e registrou a ocorrência, mas o caso não teria sido registrado em delegacia brasileira. No dia das agressões, Antônio ainda teria ameaçado a jovem, que disse que pegaria seus pertences e iria para a casa da mãe.

O agressor então teria dito que, se ela fosse embora e chamasse a polícia, ele a mataria. Em seguida, ele pegou o filho do casal, um bebê de 5 meses, e seguiu sentido Ponta Porã.

Jornal Midiamax