Polícia

Grupo que saía de MS com cargas milionárias de cocaína é alvo de operação da PF

Investigação começou após apreensão de 1 tonelada da droga

Renata Portela Publicado em 28/07/2021, às 13h38

Operação foi batizada com nome do cão farejador Darth
Operação foi batizada com nome do cão farejador Darth - (Divulgação, PF)

No dia 6 de julho, foram presas, no Paraná, três pessoas que saíram de Mato Grosso do Sul com aproximadamente 1 tonelada de cocaína escondida em um carregamento de soja. A partir daí, a Polícia Federal iniciou investigação e, nesta quarta-feira (28), cumpriu mandados contra o grupo criminoso.

A Operação Darth foi realizada no oeste de Santa Catarina, em Chapecó, Xaxim e Xanxerê, com cumprimento de mandados de busca e apreensão e também sequestro de bens, todos expedidos pela Justiça Federal de Guaíra (PR). O nome da operação é também nome do cão farejador que ajudou na localização da maior carga de cocaína já apreendida em Guaíra, naquele dia 6 de julho.

Três homens foram presos naquele dia, sendo os motoristas de duas carretas e um ajudante. Com as investigações, a PF identificou que o grupo utilizava uma garagem de revenda de automóveis para lavar dinheiro. Eles também registravam os veículos no nome de terceiros e outorgavam procurações, para revenderem os veículos sem levantarem suspeitas.

A apreensão de mais de uma dezena de veículos em Santa Catarina foi determinada pela Justiça Federal e ocorreu após as investigações mostrarem que o grupo criminoso atuava com complexa logística no transporte da cocaína de Mato Grosso do Sul para o interior do país. A organização trabalhava de forma que aparentava ter negócio lícito, blindando o tráfico interestadual.

Jornal Midiamax