Polícia

Foragido por estupro, pedreiro é preso após apalpar mulher e mandar beijos à filha dela

Ele havia sido contratado para prestar serviços de reparo na casa das vítimas

Renan Nucci Publicado em 06/06/2021, às 09h10

Suspeito no momento em que era entregue na Deam, em Campo Grande
Suspeito no momento em que era entregue na Deam, em Campo Grande - Divulgação

Um pedreiro de 60 anos foi preso pela Guarda Civil Metropolitana no início da tarde de sábado (05), no distrito de Anhanduí, em Campo Grande, por importunação sexual. Ele teria abusado de uma mulher de 32 anos e mandado beijos à filha dela, além disso, contra ele havia mandado de prisão em aberto por estupro, expedido pela comarca de Iguatemi, a 446 quilômetros da Capital.

Conforme apurado, uma adolescente de 16 anos estava em casa, com o namorado, quando ambos foram surpreendidos pelo autor. O homem teria invadido o local e deitado em um colchão que na sala. A garota ordenou que ele fosse embora, mas antes de sair, mandou vários beijos a ela que, assustada e constrangida, relatou o ocorrido à mãe.

Por sua vez, a mãe acionou a Guarda e disse que conhecia o indivíduo. Ela teria prestado serviços em uma obra ao ex-marido dela anos atrás. Por este motivo, teria sido chamado pela moradora para prestar alguns reparos no imóvel, meio pelo qual ganhou confiança e se aproximou da família.

A mulher disse ainda que na sexta-feira (04), o homem esteve na residência e apalpou os seios dela, bem como tentou deitar-se sobre ela no sofá. Ele foi expulso e voltou no sábado dizendo que esqueceu uma ferramenta ali, oportunidade em que mandou beijos à filha dela.

Diante dos relatos, foi localizado em uma rua perto da casa das vítimas, detido e encaminhado à Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher).

Jornal Midiamax