Polícia

Capataz é multado por derrubar árvores de área protegida para fazer cercas em MS

Material seria dividido entre duas pessoas

Fábio Oruê Publicado em 02/05/2021, às 08h41

Madeira extraída era usada para fazer vigas e cercas
Madeira extraída era usada para fazer vigas e cercas - Foto: PMA/ Divulgação

Depois de receberem denúncias de exploração ilegal de madeira em área protegida, a PMA (Polícia Militar Ambiental) realizaram fiscalização no último sábado (1), em uma propriedade rural de Coxim. Lá confirmaram a denúncia e autuaram o capataz da propriedade, de 50 anos, por crime ambiental de extração de madeira da área protegida de reserva legal.

Segundo a corporação,no local foram encontradas árvores derrubadas para exploração da madeira sem autorização do órgão ambiental. Caso a PMA não chegasse mais árvores seriam exploradas.

A madeira explorada das árvores derrubadas estava sendo transformada em vigas e poste para cerca. O capataz assumiu a responsabilidade pela infração e afirmou que contratou uma pessoa, que ficaria com metade do material lenhoso que fosse explorado. A madeira foi apreendida e as atividades foram paralisadas.

O capataz da fazenda, que mora em Coxim, foi multado em R$ 5 mul. Ele também responderá por crime ambiental de exploração de madeira em área protegida. A pena é de seis meses a um ano de detenção.

Jornal Midiamax