Polícia

Entenda o que se sabe até agora sobre o roubo de três aviões em MS

Prisão preventiva dos dois acusados de participação no roubo das aeronaves foi pedida pela delegada

Thatiana Melo Publicado em 08/09/2021, às 08h50

None

Um roubo audacioso e que geralmente só é visto em cenas de filmes. Mato Grosso do Sul, mais precisamente Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande, teve um verdadeiro ‘arrastão’ de três aeronaves na última segunda-feira (6). Cerca de 18 criminosos participaram da ação.

Mas, o que se sabe até agora do roubo audacioso que levou três aeronaves — uma do cantor Almir Sater, outra do pecuarista Zelito Ribeiro, irmão do prefeito de Aquidauana, Odilon Ribeiro, e da família do ex-prefeito José Henrique Trindade.

Bom, foi descoberto pelos investigadores da Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) que a base operacional que a quadrilha usava era em Anastácio, e que o líder da organização criminosa era um fugitivo do sistema penitenciário estadual.

Roubo audacioso

Os criminosos invadiram o aeroclube por volta das 3 horas da madrugada de segunda (6). Eles, um total de 18, renderam o vigia e seus dois filhos. As vítimas foram amarradas com lacres próximo à grade do tanque de combustível enquanto as aeronaves eram abastecidas. Os três aviões foram levados. Foram momentos de terror que as vítimas enfrentaram.

Os criminosos estavam encapuzados, fortemente armados e com luvas. Eles tinham sotaque espanhol, mas havia brasileiros entre eles. A invasão ao hangar aconteceu pelos fundos na vila 40. Na fuga, acabaram deixando para trás ferramentas. Marcas de pneus não foram encontradas na região. O hangar onde estavam os aviões não tem sistema reforçado de segurança.

Tráfico de drogas x facção criminosa

Informações passadas para o Jornal Midiamax pelo delegado Jackson Vale no dia do roubo eram de que, provavelmente, as aeronaves seriam usadas para o tráfico de drogas e que poderia ter o envolvimento de facções criminosas na ação, o que é muito característico neste tipo de crime.

Os aviões teriam como destino a Bolívia e um alerta nacional foi feito pela FAB (Força Aérea Brasileira) após o roubo dos aviões.

A delegada que está à frente do caso, Ana Claúdia Medina, da Dracco, não descarta que o roubo dos aviões seria para o uso no tráfico de drogas, mas outras linhas de investigações não são descartadas.

Prisão de dois

Depois de 12 horas do roubo, Roger Breno Wirmond dos Santos, de 22 anos, conhecido como “zóio”, e Cristhofer Cristaldo Rocha, 20, ambos moradores de Anastácio foram presos acusados de participação no crime. Eles foram levados para a 1º delegacia de Aquidauana. Não há informações sobre detalhes do depoimento da dupla.

As investigações continuam na tentativa de localização dos outros membros da quadrilha e das aeronaves.

Jornal Midiamax