Polícia

Enfermeiro dopa e estupra paciente em banheiro de hospital em MS

Justiça concedeu o alvará de soltura para o enfermeiro, no dia 29 de abril deste ano

Thatiana Melo Publicado em 04/05/2021, às 11h33

None
(Ilustrativa)

Mesmo após cometer um crime hediondo de estupro, onde dopou a vítima para cometer o crime, um enfermeiro de 53 anos teve o pedido de habeas corpus, sobre a revogação de sua prisão, concedido pela Justiça de Mato Grosso do Sul. A revogação foi concedida no dia 29 de abril.

A publicação da revogação da prisão, assim como, a audiência a ser realizada no dia 25 de maio foi publicada, no Diário da Justiça desta terça-feira (4). O crime aconteceu quando a vítima procurou ajuda em um hospital de uma cidade da região Noroeste do Estado.

O crime aconteceu na enfermaria do hospital, quando o acusado ministrou medicamento não prescrito pelo médico à paciente, sendo que após ingerir a medicação ela acabou ficando sonolenta e foi levada pelo enfermeiro ao banheiro da enfermaria.

Ele trancou a porta, despiu a vítima e manteve conjunção carnal com a paciente, que dopada, não teve como esboçar qualquer reação. A mulher havia sido internada na noite anterior ao crime por conta de dor de cabeça, febre alta e vômitos.

O enfermeiro chegou a ser preso no dia 27 de abril deste ano, mas o MPMS (Ministério Público Estadual) opinou pela soltura dele. No dia 29 de abril, o juiz determinou a expedição de alvará de soltura. O crime aconteceu em 1999, e ele só foi preso depois de 22 anos do crime.

Jornal Midiamax