Polícia

Dona de bar é alvo de racismo e apanha ao questionar vendedor de espetinho

Caso foi denunciado à Polícia Civil

Caso foi registrado na Depac do centro de Campo Grande
Caso foi registrado na Depac do centro de Campo Grande - Divulgação

Uma comerciante de 33 anos, dona de um bar localizado no bairro Santa Carmélia, em Campo Grande, procurou a Polícia Civil na noite de sábado (19) ao ser vítima de racismo e também agredida após questionar um vendedor de espetinho. O caso é investigado como lesão corporal dolosa e injúria racial. 

A vítima disse que por volta das 20 horas, percebeu um homem vendendo espetinhos na frente do bar dela. Ela foi questioná-lo, alegando que o mesmo estava atrapalhando a clientela dela e pediu para que ele fosse para outro local. A mulher afirma ter tentado argumentar várias vezes, mas sem sucesso.

Em dado momento, um dos clientes que consumia espetinhos, tomou as dores do vendedor e passou a atacar a comerciante com palavras ofensivas e de cunho racista. “Saia daqui sua preta fedida, vou fechar seu comércio, eu tenho poder”, teria dito o homem na oportunidade.

No momento em que a comerciante decidiu chamar a polícia, as filhas deste mesmo homem passaram a xingá-la e a agredi-la com socos, empurrões e puxões de cabelo. Até o marido de uma delas teria aproveitado para bater na vítima, que chegou a ter o aplique do cabelo arrancado. O caso é apurado.

Jornal Midiamax