Polícia

Dois dias após render caseiro para furtar gado, bando volta em aldeia e é capturado por indígenas

Bando já teria roubado cerca de 60 cabeças de gado de outra propriedade rural

Thatiana Melo Publicado em 18/09/2021, às 10h57

None

Após render um caseiro há dois dias em uma propriedade rural próxima à aldeia Tomazia, onde vivem os Kadiwéu, em Porto Murtinho, a 454 quilômetros de Campo Grande, parte do bando dos criminosos voltou à aldeia na manhã deste sábado (18), sendo que um deles acabou detido pelos indígenas.

O bandido foi detido dentro da escola. Informações passadas para o Jornal Midiamax são de que, na última quinta-feira (16), um caseiro de uma propriedade rural próxima à aldeia foi feito refém, mas ele conseguiu escapar avisando o que havia ocorrido. O bando fugiu.

Mas, na manhã deste sábado (18), dois criminosos — pertencentes ao bando — voltaram à aldeia pedindo água e dizendo que vinham de Bonito. Os moradores desconfiaram e conseguiram deter um deles, que estava armado. O criminoso foi preso dentro da escola e a polícia acionada. Já o outro bandido conseguiu escapar.

Um morador que não quis se identificar contou ao Jornal Midiamax que, há três meses, outra fazenda foi alvo do bando que teria roubado cerca de 60 cabeças de gado. “A gente precisa de segurança. Não tem policiamento aqui na região”, disse.

Outro morador relatou que, nesta sexta-feira (17), a polícia foi acionada por volta das 14 horas, mas os militares só chegaram por volta das 23 horas na aldeia. “A gente chama, mas eles (polícia) demoram e, às vezes, nem vêm”, falou. Ainda de acordo com informações, as estradas não têm fiscalização e a passagem destes criminosos para roubo de gado é constante, já que é ‘facilitado’.  

Jornal Midiamax