Polícia

Dívida de agiotagem motivou assassinato de colombiano em cidade de MS

Crime foi esclarecido pelo Setor de Investigação Geral de Dourados, que prendeu o acusado

Marcos Morandi Publicado em 14/04/2021, às 08h09

Acusado pelo crime foi levado para o SIG, em Dourados
Acusado pelo crime foi levado para o SIG, em Dourados - Adilson Domingos

Agentes do SIG (Setor de Investigação Geral) descobriram que a morte do colombiano Daniel Alejandro Londono Zuleta, de 25 anos  foi motivada por um empréstimo de R$ 3 mil que ele tinha feito ao dono do de uma lava-rápido  e borracharia preso na tarde desta terça-feira (13).

O corpo de Daniel foi encontrado  com sinais de espancamento na cabeça em um milharal nas proximidades da Aldeia Bororó em Dourados, cidade a 226 quilômetros de Campo Grande, na manhã desta terça.

Segundo o delegado responsável pelo SIG de Dourados,  Erasmo Cubas, o dono da borracharia às margens da perimetral norte, nas proximidades da aldeia Jaguapiru,   estava devendo dinheiro para a vítima e teria que pagar os juros do empréstimo semanalmente, mas não consegui honrar o compromisso.

Segundo a investigação, na noite desta segunda-feira (12), o colombiano foi até o comércio cobrar a dívida. Nesse momento os dois se envolveram em uma discussão que acabou em briga na qual o dono da borracharia usou um amortecedor de motocicleta e espancou a vítima com golpes na cabeça e depois jogou o corpo no milharal.

Polícia apreendeu barra de ferro usada no crime
Polícia apreendeu barra de ferro usada no crime

Jornal Midiamax