Polícia

Seis anos depois, acusado de assassinar rapaz para vingar morte do filho é absolvido

Crime ocorreu em outubro de 2015

Renata Portela Publicado em 27/07/2021, às 15h56

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - (Arquivo, Midiamax)

Nesta terça-feira (27), foi a júri popular homem de 45 anos, acusado do homicídio de Anderson Filiu Silva, morto aos 21 anos em outubro de 2015. O réu teria cometido o crime para vingar a morte do próprio filho, Marcos Vinícius Barbosa, de 17 anos, o ‘Tito’.

Conforme apontado pela denúncia, o crime aconteceu no dia 25 de outubro de 2015, por volta das 20 horas, no Jardim Canguru. O réu teria ido ao local em uma motocicleta, acompanhado do filho, com a intenção de vingar a morte do outro filho, crime ocorrido 6 anos antes.

Assim, pai e filho chegaram até a lanchonete onde estava Anderson e, com uma arma de fogo, o homem atirou várias vezes. Anderson chegou a usar uma mulher que o acompanhava como ‘escudo humano’ e ela também foi ferida.

Anderson não resistiu e morreu no local. Pelo fato, o acusado foi denunciado por homicídio qualificado e também pelo porte ilegal da arma de fogo. Em julgamento nesta terça-feira, pela 1ª Vara do Tribunal do Júri, o Conselho de Sentença decidiu por absolver o réu dos crimes.

Homicídio do adolescente

O filho do acusado foi morto a tiros em janeiro de 2014. Ele foi acusado de furto pelos autores do crime, colocado em um carro e levado até o Bairro Novo Século. Lá, os criminosos teriam ordenado que o adolescente começasse a correr.

Neste momento, o jovem foi atingido pelos tiros. Ele ainda tentou pedir socorro em uma residência, mas não resistiu.

*Matéria editada às 16h32 para correção de informação

Jornal Midiamax