Polícia

Corretora assassinada a tiros em Campo Grande tem caso arquivado e família pede Justiça

Por inexistência de autoria, o MPE (Ministério Público Estadual) pediu o arquivamento do inquérito que investigava o assassinato a tiros da corretora de imóveis, Ana Paula de Souza, que ocorreu no dia 7 de janeiro de 2018 no bairro Moreninha, em Campo Grande. O pedido foi aceito pela Justiça, no entanto, o processo pode ser […]

Dayene Paz Publicado em 09/03/2021, às 11h02 - Atualizado às 16h52

Ana Paula foi assassinada em janeiro de 2018 | Imagem: Divulgação
Ana Paula foi assassinada em janeiro de 2018 | Imagem: Divulgação - Ana Paula foi assassinada em janeiro de 2018 | Imagem: Divulgação

Por inexistência de autoria, o MPE (Ministério Público Estadual) pediu o arquivamento do inquérito que investigava o assassinato a tiros da corretora de imóveis, Ana Paula de Souza, que ocorreu no dia 7 de janeiro de 2018 no bairro Moreninha, em Campo Grande. O pedido foi aceito pela Justiça, no entanto, o processo pode ser reaberto, caso surja novas evidências.

O pedido do MP foi feito mais de um ano depois do início das investigações, em outubro de 2019. “O Ministério Público requereu o arquivamento do inquérito, pela inexistência de autoria, resguardando a possibilidade de reabertura das investigações caso surjam novos indícios ou suspeitas de autoria”, consta.

No dia 14 de novembro de 2019 a Justiça acatou o pedido do MPE e decidiu arquivar o inquérito até que surjam novas suspeitas sobre autores ou mandantes do assassinato, o que não ocorreu até hoje. Casos de arquivamento de inquéritos de homicídio não são comuns em Mato Grosso do Sul.

Sem respostas

A falta de respostas é a angustia da família e principalmente da mãe de Ana Paula. “Eu quero saber o que aconteceu, até hoje ninguém disse nada, não tenho respostas”, lamenta Terezinha Pereira de Souza. Dona Terezinha mudou da casa onde morava com Ana Paula e hoje vive das lembranças.

“Uma pessoa boa, sorridente, minha companheira”, disse. “Ela nunca foi de dever ninguém e quando precisava de qualquer coisa sempre chegou em mim e pediu, nunca teve problemas com isso”, comentou.

O crime aconteceu no dia 7 de janeiro de 2018, no bairro Moreninhas, em Campo Grande. Ana Paula chegava em casa acompanhada da mãe, momento em que foi abordada por um homem armado. Ele teria feito perguntas e disparou contra a mulher, que foi atingida por dois tiros e caiu na varanda de casa. O socorro foi acionado, mas a vítima não resistiu.

De acordo com informações, um veículo Fiat Pálio, de cor vermelha, teria passado algumas vezes em frente à residência. As câmeras de segurança próximas a casa da corretora foram analisadas pela perícia, mas não foi possível identificar o rosto dos autores.

Jornal Midiamax