Com apuração, leilões identificam gado furtado e podem ajudar a combater abigeato

Gado remarcado passa por investigação
| 23/08/2021
- 18:53
Gado foi recuperado pela Deleagro
Gado foi recuperado pela Deleagro - (Divulgação, PCMS)

Crime comum e crescente em Mato Grosso do Sul, o furto e roubo de gado, em grande quantidade, acaba ‘caindo’ se chega aos leilões presenciais. Com 30 anos de atividade, o sócio-proprietário da Correa da Costa, Nilton Barbosa, ressalta a investigação e apuração sobre todo gado que chega para ser leiloado.

“Fazemos leilões presenciais, então todo gado é recebido no recinto do leilão”, pontuou Nilton. Conforme o empresário, o local do leilão é onde há fiscalização rigorosa com relação à marcação do gado. “Temos muita experiência com isso. Quando chega um gado remarcado há pouco tempo ou algum com marca diferente dos outros, investigamos a procedência”, contou.

Ainda conforme Nilton, nos 30 anos de leilão, foram dois os casos em que descobriram que o gado era furtado. Em um deles, há aproximadamente 6 anos, o grupo conseguiu descobrir que o gado que chegou para ser leiloado tinha sido furtado pelo próprio capataz da fazenda. “Nós mesmos fizemos a queixa”, lembrou.

Além do controle do leilão e do (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), também há o controle pelos próprios clientes, que muitas vezes já conhecem as marcas de outros criadores. “No leilão presencial, a mercadoria é vistoriada. Muito pouco provável que o gado roubado vá para o leilão”, finalizou.

Roubo e furto de gado

Na última semana, o Midiamax noticiou o furto de 75 novilhas precoces em uma fazenda de Ribas do Rio Pardo, cidade que fica a 97 quilômetros de Campo Grande. Os bandidos, dois homens, acabaram presos com os caminhões boiadeiros usados no crime.

O funcionário da fazenda percebeu que as novilhas foram furtadas quando foi colocar sal para o gado e viu a cerca cortada. No local, havia marcas de pneus de caminhões. Segundo o proprietário, o gado estava avaliado em aproximadamente R$ 225 mil.

O gado foi recuperado pela Deleagro (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Abigeato). Logo após o registro do boletim de ocorrência, os autores foram identificados e, a partir daí, o gado foi encontrado.

De acordo com a Polícia Civil, as novilhas foram transportadas até Dois Irmãos do Buriti. Os autores ainda tentaram fugir para o estado de São Paulo, mas foram presos. Todos os animais foram recuperados, menos um que teria se machucado no desembarque e foi carneado.

Veja também

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou um fazendeiro em R$ 1,1 milhão por incêndiar 1.167...

Últimas notícias