Polícia

Bombeiros usaram 27 mil litros de água para controlarem chamas em residência no Carandá

Além da moradora, cachorros e jabuti também foram salvos

Renata Portela Publicado em 25/07/2021, às 08h10

Sete equipes dos bombeiros foram empenhadas na ação
Sete equipes dos bombeiros foram empenhadas na ação - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

O incêndio que destruiu uma residência na tarde de sábado (24), na Rua Wagner Jorge Bortotto Garcia, no Carandá Bosque, também comprometeu casas vizinhas, provocando rachaduras. Além da moradora de 56 anos, socorrida do local em chamas, os animais de estimação da família também foram salvos.

Equipe da Polícia Militar fazia patrulhamento quando percebeu a fumaça escura e foi ao local, onde várias testemunhas já estavam tentando ajudar a apagar as chamas. Populares avisaram que uma das vítimas ainda estava na casa e as chamas altas tomaram toda a frente da residência, sendo impossível o acesso.

Os policiais entraram pelo terreno ao lado, onde viram um homem quebrando o muro e puderam ouvir a moradora gritando. Ela estava na parte dos fundos da casa, que estava em chamas. Os policiais também ajudaram a derrubar o muro, com marretas fornecidas por populares, e retiraram a mulher de 56 anos do local.

(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

A vítima estava acuada nos fundos do quintal, onde o calor e a fumaça estavam intensos e as chamas quase chegando no local. Com uma escada fornecida por testemunhas, a mulher foi retirada e encaminhada pelo Corpo de Bombeiros até o posto de saúde.

Ainda de acordo com a polícia, a equipe também conseguiu salvar os dois cachorros e um jabuti da casa, enquanto os militares do Corpo de Bombeiros extinguiam as chamas altas. Os moradores das outras casas também foram retirados do local, já que o fogo se alastrava e o calor comprometeu a estrutura dos imóveis.

A informação inicial é de que ocorreram rachaduras nas residências vizinhas. O morador de 77 anos estava no mercado no momento do incêndio e chegou já com várias equipes no local. Ao todo, foram 7 viaturas do Corpo de Bombeiros empenhadas, que utilizaram 27 mil litros de água para conter as chamas.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro como incêndio. Até o momento, não há informação de como o fogo teria começado.

Jornal Midiamax