Polícia

Marido que matou idosa queimada em casa segue internado sob escola policial

Segue internado o idoso de 76 anos que matou a esposa de 80 anos, Dulci da Silva Martinelle de 80 anos, após colocar fogo na casa durante a madrugada desta segunda-feira (30) no bairro Tarcila do Amaral, em Campo Grande. A vítima foi retirada da residência com várias queimaduras por vizinhos. O homem foi internado […]

Thatiana Melo Publicado em 01/12/2020, às 08h35 - Atualizado às 10h52

Jovem estava internado na Santa Casa de Campo Grande. (Foto: Arquivo/Midiamax).
Jovem estava internado na Santa Casa de Campo Grande. (Foto: Arquivo/Midiamax). - Jovem estava internado na Santa Casa de Campo Grande. (Foto: Arquivo/Midiamax).

Segue internado o idoso de 76 anos que matou a esposa de 80 anos, Dulci da Silva Martinelle de 80 anos, após colocar fogo na casa durante a madrugada desta segunda-feira (30) no bairro Tarcila do Amaral, em Campo Grande. A vítima foi retirada da residência com várias queimaduras por vizinhos.

O homem foi internado na Santa Casa de Campo Grande, após inalar muita fumaça. Ele está sob escolta policial e não há previsão de alta. O fogo começou por volta da 1h45 da madrugada desta segunda (30), quando o homem incendiou a edícula onde moravam.

Vizinhos que viram o incêndio acionaram o Corpo de Bombeiros e tentaram ajudar a idosa, que foi encontrada no quarto próximo ao guarda-roupa já sem vida. Dulci tinha várias queimaduras pelo corpo e no rosto. Foi tentada a reanimação, mas ela já estava morta.

O marido da vítima acabou inalando fumaça e foi levado para a Santa Casa de Campo Grande, onde está internado sob escolta policial. O filho da idosa disse aos policiais que em setembro havia levado a mãe até a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) para registrar um boletim de ocorrência por violência doméstica, mas depois do registro a idosa teria retirado a queixa contra o autor.

Jornal Midiamax