Polícia

Marcada 1º audiência de homem que jogou no chão e matou menina de 3 anos

Foi marcada a primeira audiência do homem de 34 anos, que jogou no chão e matou a menina de 3 anos, Eloá Aquino Carvalho de 3 anos, no dia 11 de dezembro de 2019, na região do bairro Moreninhas, em Campo Grande. A primeira audiência onde deve ser ouvida a acusação foi marcada para o […]

Thatiana Melo Publicado em 09/01/2020, às 10h37 - Atualizado às 15h57

None

Foi marcada a primeira audiência do homem de 34 anos, que jogou no chão e matou a menina de 3 anos, Eloá Aquino Carvalho de 3 anos, no dia 11 de dezembro de 2019, na região do bairro Moreninhas, em Campo Grande.

A primeira audiência onde deve ser ouvida a acusação foi marcada para o dia 3 de fevereiro. Já a audiência para ouvir a defesa e interrogar o acusado ainda não tem data marcada. No dia 7 deste mês, o MPMS (Ministério Público Estadual) ofereceu denúncia contra com o homem, que foi indiciado por homicídio com três qualificadoras.

Na denúncia oferecida, o promotor ressaltou que o acusado agiu de forma repentina, sem falar nada, sem discutir, caracterizando recurso que dificultou defesa da vítima. Além de ter agido por meio cruel por ter jogado a menina de cabeça no chão, e por motivo fútil já que não tinha motivação para o crime.

O caso

Na manhã daquela quarta-feira de dezembro (11), a mãe de Eloá foi até o posto de saúde com a menina e os dois filhos de 5 meses e 5 anos de idade, para que o bebê tomasse vacina. Na volta, ela levava o menino mais velho ao lado dela e o bebê e a menina no carrinho.

O suspeito passou pela família e, se dizer nada, pegou a menina pelas pernas e a jogou de cabeça no chão. Ele iria repetir o ato, mas foi impedido pela mãe que conseguiu tomar a menina das mãos dele. A mulher gritou por ajuda e populares conseguiram conter o homem, que foi detido por uma equipe da GCM (Guarda Civil Metropolitana).

Eloá foi levada em estado grave para a Santa Casa de Campo Grande e permaneceu todo tempo internada no CTI (Centro de Terapia Intensiva) pediátrico. Com traumatismo craniano, havia também a suspeita de morte cerebral, que foi confirmada na madrugada de sábado (14) após uma série de exames.

Jornal Midiamax