A Polícia Civil de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, já iniciou as investigações para identificar um homem que, após se identificar como policial civil, teria sacado uma arma de fogo para ameaçar uma mulher O caso foi registrado como ameaça na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

Segundo a vítima de 32 anos, no final da tarde desta terça-feira (21), ela trafegava com seu veículo Hyundai HB20 pela rua Marcilio Dias, com a sobrinha no veículo. Na região do bairro Novo Ipanema, notou que um homem em um veículo GM Corsa Sedan de cor preta parou ao seu lado.

Descontrolado, o motorista teria sacado uma arma de fogo e começou a ameaçá-la, conforme divulgou a Rádio Caçula. O homem dizia que a mulher “era louca” por estar dirigindo com uma criança pequena no banco da frente do carro.

Em seguida, o acusado desceu do carro, ainda com a arma de fogo nas mãos, para fazer novas ameaças e questionamentos. Desta vez, o acusado dizia que a mulher por pouco não teria atropelado uma criança que estava na rua. Quanto ao suposto risco de atropelamento, a vítima disse desconhecer o fato.

Desesperada, a criança, que é sobrinha da vítima, disse ao homem que sua tia morava na polícia, se referindo que ela trabalhava como caseira da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar.

Neste momento, o homem se identificou como policial civil e pediu a documentação pessoal da mulher e de seu veículo. O homem fugiu em seguida e ainda teria rondado a mulher no momento em que ela deixava a região.

Uma testemunha anotou a placa do veículo do autor. A Polícia agora tenta identificar o homem e saber se realmente ele é ou não policial.