Polícia

Ex-funcionário é preso por furtar baterias de fazenda e vender em grupos de ‘Whats’

A Polícia Civil de Miranda, a 203 quilômetros de Campo Grande, prendeu três suspeitos do furto de várias baterias de uma fazenda da região, especializada em ecoturismo. Um deles foi identificado como ex-funcionário. Eles estariam vendendo os equipamentos em grupos de WhatsApp. Conforme nota, os policiais foram informados do furto de duas baterias de 90 […]

Renan Nucci Publicado em 14/12/2020, às 13h52

Baterias recuperadas pela Polícia Civil. Foto: Divulgação
Baterias recuperadas pela Polícia Civil. Foto: Divulgação - Baterias recuperadas pela Polícia Civil. Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Miranda, a 203 quilômetros de Campo Grande, prendeu três suspeitos do furto de várias baterias de uma fazenda da região, especializada em ecoturismo. Um deles foi identificado como ex-funcionário. Eles estariam vendendo os equipamentos em grupos de WhatsApp.

Conforme nota, os policiais foram informados do furto de duas baterias de 90 amperes de máquinas escavadeiras e mais três baterias de 150 amperes.  A equipe iniciou investigações e descobriu que os suspeitos estavam ofertando os objetos em grupos especializados em som automotivo.

Três dos indivíduos foram identificados. O ex-funcionário se aproveitou do conhecimento que tinha sobre a localização e valor das baterias, como horário de funcionamento, para facilitar a ação. Ele e os dois comparsas foram presos em flagrante e as baterias devolvidas à fazenda.

Jornal Midiamax