Polícia

Após bebedeira, funcionário de fazenda mata a facada colega que ‘falava demais’

Na noite de sexta-feira (28), Célio Geraldo Rodrigues da Silva, de 41 anos, foi morto em uma propriedade rural de Água Clara, a 193 quilômetros de Campo Grande. O suspeito de cometer o crime é um colega de trabalho, de 55 anos, que fugiu. Segundo as primeiras informações do registro, o patrão do autor e […]

Renata Portela Publicado em 29/08/2020, às 08h44 - Atualizado em 30/08/2020, às 07h20

Vítima foi atacada com facadas (Imagem ilustrativa)
Vítima foi atacada com facadas (Imagem ilustrativa) - Vítima foi atacada com facadas (Imagem ilustrativa)

Na noite de sexta-feira (28), Célio Geraldo Rodrigues da Silva, de 41 anos, foi morto em uma propriedade rural de Água Clara, a 193 quilômetros de Campo Grande. O suspeito de cometer o crime é um colega de trabalho, de 55 anos, que fugiu.

Segundo as primeiras informações do registro, o patrão do autor e da vítima estava descansando no alojamento quando um dos funcionários o chamou. Assim, ele foi informado que Célio, conhecido como Xuxa, tinha sido ferido a golpes de uma arma branca, usada para matar porcos naquela propriedade.

Então, a testemunha colocou a vítima no carro, retirou a arma que estava cravada na região da virilha e levou o homem ao hospital. Mesmo assim, Célio não resistiu ao ferimento. Após o fato foi acionada a Polícia Militar, Polícia Civil e Perícia e foi apurado que o autor e vítima brigaram após terem ingerido bebidas alcoólicas.

Além disso, o motivo da briga seria porque a vítima estaria ‘falando demais’ e tinha ligado um rádio, o que teria irritado o autor. O caso é tratado como homicídio qualificado por motivo fútil.

Jornal Midiamax