Polícia

Três membros do PCC são condenados a mais de 40 anos de prisão por tribunal do crime dentro de presídio

Arison Rodrigo Moreira, Fabrício Cássio Vitória da Silva e Igor de Souza Alves, todos membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) foram condenados a mais de 40 anos de prisão pela morte de José Leandro Carvalho de Jesus, julgado em um tribunal do crime 2015 e assassinado dentro do presídio de Três Lagoas […]

Thatiana Melo Publicado em 07/06/2019, às 07h09 - Atualizado em 08/06/2019, às 09h35

None

Arison Rodrigo Moreira, Fabrício Cássio Vitória da Silva e Igor de Souza Alves, todos membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) foram condenados a mais de 40 anos de prisão pela morte de José Leandro Carvalho de Jesus, julgado em um tribunal do crime 2015 e assassinado dentro do presídio de Três Lagoas – a 338 quilômetros de Campo Grande.

Eles foram julgados nesta quinta-feira (6) e depois de 12 horas foram condenados a mais de 40 anos de prisão. Ainda vão a julgamento Everton Rodrigues de Queiroz, Maicron Selmo dos Santos, Matheus Alves de Melo, Paulo César Pereira de Paula.

José Leandro Carvalho de Jesus foi assassinado depois de matar a tiros a sobrinha Fernando Barrinha Antonácio, membro da facção. Maísa Martins de 12 anos foi assassinada com um tiro na cabeça após uma tentativa de assalto no Jardim Guanabara. A menina estava sentada na frente da casa de familiares, segurando um bebê no colo, quando foi atingida.

Depois de sete dias do crime José se entregou a polícia e estava cumprindo pena no presídio, quando de dentro da penitenciária foi feito um tribunal do crime, onde a vítima foi obrigada a cometer suicídio tomando um coquetel apelidado de ‘gatorade’, mistura de cocaína com bebidas alcoólicas, segundo o site JP News. José ainda foi asfixiado até a morte.

Jornal Midiamax