Técnico de TI preso por pedofilia filmava crianças na casa de clientes

O técnico de informática preso durante a Operação Luz da Infância, aproveitava os momentos em que visitava clientes nas casas, em Campo Grande, para filmar as vítimas. Crianças de calcinha e até em momentos que andavam na rua onde ele morava, eram alvos. A operação cumpriu quatro prisões em flagrante e seis mandados de busca […]
| 28/03/2019
- 22:53
Técnico de TI preso por pedofilia filmava crianças na casa de clientes

O técnico de informática preso durante a Operação Luz da Infância, aproveitava os momentos em que visitava clientes nas casas, em Campo Grande, para filmar as vítimas. Crianças de calcinha e até em momentos que andavam na rua onde ele morava, eram alvos. A operação cumpriu quatro prisões em flagrante e seis mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira (28) em Mato Grosso do Sul.

O técnico de 34 anos aproveitava momentos de distração, quando fazia os trabalhos de manutenção de computadores. “Momentos em que as crianças estavam mais à vontade em casa, ele chegava a dar zoom para mostrar as partes íntimas das vítimas”, contou a delegada Marília de Brito, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). Os conteúdos, com quase 300 gigas, estavam salvos no celular e computador do rapaz, que passarão por perícia.

A polícia informou que cumpriu um mandado de busca e apreensão em Três Lagoas. Os conteúdos de materiais apreendidos são de pornografia infantil. Em Dourados foram realizadas duas prisões, de um serralheiro e um auxiliar de serviços gerais.

Outro técnico de informática, de 32 anos, também foi preso em Campo Grande durante a operação desta quinta. Com ele, foram localizados mais de 1 tera de material pornográfico, que compartilhava e armazenava. Segundo a delegada Marilia de Brito, o homem ainda é acusado de ter estuprado a sobrinha, quando ela era menor.

A jovem também quando criança teria sido estuprada pelo pai. Inclusive, o tio a teria levado até a delegacia para registrar o boletim de ocorrência, mas segundo informações teria dito a sobrinha para não relatar o estupro que ele havia cometido contra ela. Já quando alcançou a maioridade, a vítima teria ido até a delegacia para denunciar o tio. Na casa do técnico de informática foi apreendido um computador, que vai passar por perícia.

Outras fases da operação

Em 2017 durante a primeira fase da operação deflagrada na Capital, um advogado de 64 anos e um vendedor de carros de 27 anos foram presos. Três mandados foram cumpridos na Capital, mas apenas duas prisões foram feitas. A Operação aconteceu em todo o Brasil com o objetivo apreender computadores e dispositivos que continham o armazenamento de imagens e vídeos contendo crianças.

Em maio de 2018, nove mandados foram cumpridos.  A segunda fase da Operação Luz da Infância contou com a participação de 2,6 mil policiais civis. As cidades alvos foram a Capital, Naviraí, Glória de Dourados e Dourados.

Em novembro de 2018, mais seis mandados de busca e apreensão em Mato Grosso do Sul, sendo três mandados em Campo Grande e outros nas cidades de Iguatemi e Jardim.

Veja também

Uma mulher de 25 anos foi assaltada por dois ladrões armados com uma faca no...

Últimas notícias