Técnico de informática é preso por suspeita de pedofilia em Campo Grande

Um técnico de informática foi preso e levado para a Depca (Delegacia Especializada de Atendimento a Criança e ao Adolescente), durante a deflagração da quarta fase da Operação Luz na Infância. Seis mandados são cumpridos no Estado. Outros dois homens foram detidos e levados para a delegacia para prestarem esclarecimentos, um deles no bairro Cabreúva. […]
| 28/03/2019
- 11:57
Técnico de informática é preso por suspeita de pedofilia em Campo Grande

Um técnico de informática foi preso e levado para a Depca (Delegacia Especializada de Atendimento a Criança e ao Adolescente), durante a deflagração da quarta fase da . Seis mandados são cumpridos no Estado.

Outros dois homens foram detidos e levados para a delegacia para prestarem esclarecimentos, um deles no bairro Cabreúva. Uma CPU, um computador e um HD foram apreendidos com os suspeitos. O técnico de informática foi preso na Vila Nasser.

Outros dois mandados são cumpridos em Dourados e um em Três Lagoas. Ainda não se sabe o conteúdo que havia nos materiais aprendidos.

Outras fases da operação

Em 2017 durante a primeira fase da operação deflagrada na Capital, um advogado de 64 anos e um vendedor de carros de 27 anos foram presos. Três mandados foram cumpridos na Capital, mas apenas duas prisões foram feitas. A Operação aconteceu em todo o Brasil com o objetivo apreender computadores e dispositivos que continham o armazenamento de imagens e vídeos contendo crianças.

Em maio de 2018, nove mandados foram cumpridos.  A segunda fase da Operação Luz da Infância contou com a participação de 2,6 mil policiais civis. As cidades alvos foram a Capital, Naviraí, Glória de Dourados e Dourados.

Em novembro de 2018, mais seis mandados de busca e apreensão em Mato Grosso do Sul, sendo três mandados em Campo Grande e outros nas cidades de Iguatemi e Jardim.

Veja também

Equipe da Base Operacional de Ponta Porã, da Polícia Militar Rodoviária, apreendeu R$ 1,5 milhão...

Últimas notícias